Conheça os candidatos e à candidata à Prefeitura de Conquista

São apresentados os perfis, partidos, bens declarados, trajetórias políticas e os planos de governo dos sete prefeituráveis  10 de novembro de 2020 Isabella Carvalho, Karen Almeira, Natalie Kruschewsky, Rafael Urpia e Vinícius Bronze

Nas eleições municipais, que acontecem no dia 15 de novembro, 231.176 eleitores irão decidir qual será o governante da Prefeitura de Vitória da Conquista, a terceira maior cidade da Bahia. Entre os postulantes ao cargo, estão seis candidatos e uma candidata. Para ajudar o eleitor e a eleitora, o Avoador reuniu informações sobre os sete prefeituráveis, como os perfis, partidos, bens declarados e trajetórias de cada um. 

Além disso, os planos de governos, que trazem os objetivos e ações a serem aplicadas na gestão municipal por cada candidato e a candidata, foram estudados e as propostas foram  separadas em quatro eixos principais: Educação, Saúde, Transporte Público/Mobilidade e Economia. Dentro desses tópicos, serão apresentadas duas propostas de cada postulante, mas, quem quiser conferir, cada um dos planos pode ir ao site do TSE. Apresentação dos políticos segue a ordem alfabética da língua portuguesa. 

Cabo Herling 

Herling Santos Conceição, conhecido como Cabo Herling, é conquistense, é casado com Isaura Conceição e possui 46 anos. Ele é graduado em Administração Geral de Empresas pela Faculdade Juvêncio Terra e, atualmente, cursa direito na Fainor. Sua ocupação é a de policial militar, recentemente trabalhou como comandante da guarda do Fórum João Mangabeira.

Herling iniciou a trajetória política em Conquista no ano de 2008, quando foi candidato a vereador pelo PDT, porém não se elegeu naquela oportunidade. Nas eleições municipais seguintes de 2012 (PP) e 2016 (PT), ele concorreu novamente a uma vaga no poder legislativo do município, mas sem sucesso nas duas ocasiões. A votação mais expressiva foi no último pleito, onde obteve 943 votos.

Além disso, em 2018 o policial militar registrou candidatura como deputado Estadual pelo PRTB, no entanto, seu registro foi indeferido por problemas com o cumprimento do percentual das cotas de gênero pela coligação “Renova Bahia”.

Em 2020, Herling está na disputa pelo cargo de prefeito da capital do Sudoeste, filiado ao PSL e com o apoio do PSC, ele lidera a coligação “Renova Conquista”. O pastor Washington Silva, de 36 anos, completa a chapa como vice, e será a primeira eleição que disputa. 

Em relação ao plano de governo, o candidato propõe, para a Educação, valorizar os profissionais da educação com a avaliação e revisão do plano de carreira de cargos e salários e a criação do programa portal do futuro com a implantação do programa Escola no Modelo Cívico militar do Governo Federal. Na área da Saúde, a coligação propõe implantar centros nunicipais de urgências médicas (CMUM) e fazer convênios com a iniciativa privada para suprir as demandas de exames laboratoriais.

Já na Economia, o candadita pretente estimular o desenvolvimento por meio do fomento e apoio às associações comerciais nas quatro regionais da cidade (zonas Norte, Sul, Leste e Oeste) e também com a elaboração do Plano Regional de Desenvolvimento Integrado entre 2021 a 2030. No quesito Transporte Público e Mobilidade Urbana, o policial militar pretende readequar as calçadas e as ciclorotas existentes e que 50% da frota circulante do transporte público seja movida a combustível alternativo.

Cabo Herling declarou dois bens ao TSE para esta eleição, uma casa localizada no bairro Vila Serrana II com o valor de R$200.000,00 e um carro Ecosport de no valor de R$40.000,00.

David Salomão

David Salomão dos Santos Lima nasceu em 10 de Julho de 1982 na cidade de Alagoinhas, região agreste da Bahia. Formado em Direito pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Davi Salomão atua como advogado até hoje, muito ligado ao Grupo Juspm, um Centro de Assistência Jurídica aos Policiais Militares.

A trajetória política de David Salomão tem início no ano de 2012 quando, pelo Partido Comunista do Brasil (o PCdoB, um partido que se diz de esquerda), foi candidato a vereador por Vitória da Conquista, mas perdeu. Em 2014, como Deputado Federal Suplente, David ganhou pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC) e tornou a vencer por quociente partidário as eleições de 2016 como vereador, também pelo PTC. No ano de 2018, ele foi candidato novamente a deputado federal suplente e venceu pelo seu atual partido o PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro). Em 2020, David concorre à Prefeitura pelo mesmo partido na coligação “Agora é a Vez do Povo”, junto com sua vice-prefeita, Ariana Mota.

Apesar da menção frequente ao presidente da República, David Salomão e Jair Bolsonaro nunca estiveram no mesmo partido político, o que não impediu que o primeiro demonstrasse apoio ao segundo, com outdoors espalhados pela cidade, monções de aplauso e tentativa de conceder cidadania conquistense ao Presidente.

David Salomão divide seu projeto de governo em quatro eixos: Governança Municipal, Responsabilidade Fiscal, Cuidado com as Pessoas e os Animais e Município Empreendedor. No que diz respeito à Educação, o candidato defende a criação da primeira creche modelo e a de uma escola modelo em excelência e qualidade, integral e inovadora em didática e tecnologia. Na área da Saúde, propõe a implantação de transporte aéreo para pacientes graves e com necessidades urgentes e criação do hospital da criança.

Com relação à Economia, David defende a redução do número de secretarias municipais e auditorias internas para mostrar à população a condição financeira do município. No Transporte e Mobilidade Urbana, o candidato apresenta apenas duas propostas: estabelecer quais são as prioridades para a política de desenvolvimento urbano do município e licitar transporte público com menor custo e conforto para os passageiros.

No site do TSE, em DivulgaCand, David Salomão declarou R$ 728.800,00 em bens. Dete valor, R$ 270.000,00 é descrito como sendo de veículos terrestres, como caminhão, carro de passeio, trailer. Seu saldo de conta corrente, poupança e tesouro direto é de R$ 55.000,00. O candidato também informou ter R$400.000,00 em lotes e casas em Conquista e em Porto do Sauípe, além de ter uma porcentagem de participação no Juspm no valor de R$3.800,00.

Herzem Gusmão

Nascido em 2 de Junho de 1948, em Vitória da Conquista, Herzem Gusmão Pereira é um dos três filhos de Eunildo Gusmão Pereira e Zilda Gusmão Pereira. Casado com Luci Freire Gusmão, Herzem formou-se em Direito em Montes Claros no ano de 1985, mas optou por seguir a carreira de jornalista e foi na área de Comunicação e Jornalismo que ele buscou especialização na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Sua carreira política teve início em 2008, quando disputou a eleição à Prefeitura pela primeira vez, mas perdeu para Guilherme Menezes (PT). Em 2010, disputou ao cargo de deputado estadual e, dois anos depois, voltou a concorrer à executivo municipal. Perdeu nos dois pleitos. Só em 2014 conseguiu ser deputado estadual suplente e assumiu o mandato em março de 2015. Foi vice-presidente nas Comissões de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviço Público e participou como titular em diversas outras comissões.

No ano de 2016, venceu pelo PMDB a eleição à Prefeitura em segundo turno contra Zé Raimundo (PT), com o percentual de 57,58% dos votos. Em 2020, Herzem tenta a reeleição pela coligação “O Trabalho tem que continuar” com Sheila Lemos como vice-prefeita, cargo anteriormente ocupado por sua mãe, Irma Lemos. Seu projeto de governo para o segundo mandato tem 18 eixos de trabalho. No campo da Saúde, propõe a expansão das equipes de Saúde da Família, garantindo atendimento em todos os programas preconizados pelo Ministério da Saúde.

Já no eixo de Educação o destaque é para a busca de recursos para construir novas creches e escolas municipais, além de dobrar o número atual de Escola de Tempo Integral. No entanto, nesta área, o atual prefeito não cumpriu algumas das promessas que fez em na campanha eleitoral de 2016. Não reformulou o plano de carreira do magistério nem criou um plano de carreira específico para os monitores escolares, conforeme a LDB (Lei de Diretrizes e Bases), o que resultou na greve dos profissionais da educação em 2018. Mesmo com a paralisação, os professores não obtiveram o repasse integral do piso e não houve mais nenhum reajuste, resultando na quebra da tabela salarial, que prevê interstícios de nível e referência. Quanto aos monitores, não houve o reconhecimento deles como profissionais da educação, apesar de todos terem formação em Pedagogia. 

Outro eixo de destaque é para a área da Economia, que Herzem se propõe a criar um Plano Municipal de Turismo e estimular a criação de microempresas, de acordo com a Lei Geral das Microempresas.  Já no eixo Transporte e Mobilidade Urbana, um dos destaques também da campanha de 2016, ele diz novamente que pretende modernizar o sistema de transporte público coletivo, com a inclusão do reconhecimento facial dentro dos veículos e implantar o plano municipal de mobilidade com BRT, VLT, ciclovias e sistemas alternativos de transporte.

No que diz respeito à mobilidade urbana da cidade, Herzem havia prometido em 2016 a reforma do Terminal Lauro de Freitas e a regulamentação das vans, ambos não foram concluídos. No caso da reforma do terminal, as obras iniciaram em abril deste ano e o atual prefeito afirmou que ela seria concluída em dezembro. Já em relação às vans clandestinas, o mdebista tentou realizar a regulamentação por decreto, o que se tornou um problema judicial, além das vans terem se multiplicado, o que gerou uma crise no transporte público coletivo ainda não solucionada.

No site do TSE, em Divulga Candidatos, na lista de bens declarados, Herzem informou o valor de R$ 153.661,10. Deste total, R$ 60.383,69. está disponível em conta corrente, poupança e tesouro direto, e o restante diz respeito a um terreno (sem endereço) no valor de R$ 93.277,41.

Maris Stella 

Maris Stella Schiavo Novaes, tem 52 anos, nasceu no dia 5 de agosto de 1968,  em João Monlevade em Minas Gerais. Ela é professora, historiadora, memorialista e ativista cultural. Em Conquista, estudou na Escola Estadual Kleber Pacheco e, em 1998, ingressou na Uesb no curso de licenciatura em História e formou-se em 2004. Dois anos depois, ela concluiu a especialização em Educação, Cultura e Memória na mesma instituição. Em 2017, iniciou o mestrado em Museologia na UFBA.

Maris Stella já atuou como professora, pesquisadora, assessora parlamentar, coordenadora do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima e foi, duas vezes, presidente do Conselho Municipal de Cultura. Em 2008, ela concorreu ao cargo de vereadora pelo PSB e ficou apenas como suplente. Atualmente, a historiadora é presidente e coordenadora do Núcleo de História Cultura e Memória da ONG Carreiro de Tropa, que atua na preservação, difusão e valorização do patrimônio cultural associado ao tropeirismo na região Sudoeste da Bahia. 

A candidata concorre pelo partido Rede Sustentabilidade. Essa é sua primeira candidatura ao cargo do executivo municipal e, caso seja eleita, será a primeira prefeita da cidade. No site do TSE, não consta nenhum patrimônio declarado em nome de Maris Stella. Em seu plano de governo, a candidata propõe uma gestão colaborativa por meio do Plano de Gestão Popular Sustentável. 

Para a Educação, ela propõe a implementação gradativa da educação em tempo integral e a valorização do magistério e  da qualificação docente. Já na área da Saúde, o plano de governo de Maris Stella quer ampliar o Programa de Saúde da Família PSF em toda a cidade e a implantar o Pronto Atendimento de Urgência 24 horas nas quatro zonas geográficas do município.

Para a Economia, há duas propostas: potencializar o incentivo ao surgimento de micro, pequenas e médias empresas capazes de alcançar os recursos que circulam na economia criativa mundial e alavancar o planejamento do microcrédito, economia solidária, transferência e complementação de renda voltada às atividades industriais, comerciais e de serviços.

Na área do Transporte Público e Mobilidade, algumas das propostas de Maris Stella são: estabelecer um elo comunitário para custeio sustentável da gratuidade a estudantes no transporte público municipal com percentual a ser subsidiado pelo município e parcerias público privadas com setores industrial, comercial e de serviços e promover o incremento do Transporte Público Municipal inteligente com a disponibilização de acessibilidade digital nas linhas de ônibus sem quaisquer aumentos nas tarifas.

 Professor Ferdinand

Ferdinand Martins da Silva, que se apresentada como Professor Ferdinand, nasceu em Valença do Piauí, no Piauí, tem 57 anos, e concorre pela segunda vez ao cargo de prefeito de Conquista. A primeira vez foi em 2004 pelo PSTU e, agora em 2020, pelo Partido Socialismo e Liberdade na coligação PSOL. Seu vice é Paulo Monteiro, psicólogo e músico. 

Ferdinand é professor do Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (DCET) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Possui licenciatura em Física pela Universidade Federal do Piauí, mestrado em Ensino de Física pela Universidade de São Paulo, doutorado em Educação das Ciências Experimentais pela Universidade Nacional do Litoral (Argentina) e uma graduação em Direito pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Além da carreira acadêmica, Ferdinand também é um pequeno produtor orgânico e militante ecossocialista. Seu plano de governo foi aberto a contribuições da população, como um plano “democrático e popular”, e está publicado no site do TSE em oito eixos temáticos: Saúde, Educação, Sustentabilidade Ambiental, Mobilidade e Acessibilidade Urbana e Rural, Economia Popular e Solidária, Direitos Humanos e respeito à diversidade, Cultura e Arte, Esporte e Lazer.

Na área da Saúde, o futuro governo apresenta propostas como lutar pela ampliação e melhoria dos serviços ofertados pelo SUS com ênfase na Atenção Primária à Saúde (APS) associada à Estratégia de Saúde da Família (ESF) e ao Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Na Educação, pretende cuidar da criança e organizar as condições de implementação da educação integral por meio da articulação de diferentes políticas públicas das diversas secretarias numa ação intersetorial que contemple a participação da sociedade civil organizada.

Em Economia, o plano de governo abrange um desenvolvimento econômico de Conquista para os próximos 20 anos, com o envolvimento de todos os segmentos da sociedade. Desde o incentivo à produção de alimentos orgânicos no município até a ampliação da comercialização, e um fomento a agricultura familiar e o crescimento econômico por meio da preservação do meio ambiente. Na Mobilidade, o plano prioriza os pedestres, o transporte público e cicloviário com propostas como criação de linhas de ônibus que possam desafogar o Centro da cidade e alterar a concepção da política de ciclovias da cidade, de modo a conectando ciclovias do lado Oeste com as do lado Leste, passando pelo Centro Comercial.

No TSE, o candidato declarou um total de bens no valor de R$718.486,25, que inclui uma casa residencial  de R$300.000,00, uma chácara no valor R$100.000,00, uma área de 10.000m² no valor de R$200.000,00, uma fazenda no município de Ibicoara, Bahia, de 1,2 hectares, que equivale a R$3.000,00. Também informou possuir um veículo automotor terrestre de R$112.033,40 e cotas de capital na cooperativa de crédito dos servidores públicos que valem R$3.452,85. 

 Romilson Santos

O empresário Romilson Santos de Sousa Filho, tem 53 anos, é natural da cidade de São Paulo, em São Paulo, e nasceu no dia 20 de agosto de 1967. Morou em São Paulo até os sete anos, quando a família retornou para Utinga, no interior da Bahia. Nessa cidade, ele estudou na Escola Estadual Sacramento Neto e na Escola Estadual Senhor do Bonfim. Concluiu o ensino médio no colégio CEBES, em Salvador, para onde se mudou com o objetivo de estudar e trabalhar. Em 2005, Romilson iniciou a graduação de Direito na Fainor, já em Conquista, mas decidiu abandonar o curso para focar no trabalho. Em 2014 Romilson recebeu o titulo de “Cidadão Conquistense” da Câmara de Vereadores de Conquista. A indicação foi d então vereador Arlindo Rebouças e a homenagem foi concedida por morar na cidade há anos, atuar na politica local e possuir empreendimentos empresariais localmente.

Na carreira profissional, Romilson já trabalhou nas fábricas de biscoitos Tupy e Belma nas áreas de vendas e representação. Atualmente, a empresa que é proprietário, a Unibom Representações, vende a marca de biscoitos Casaredo na Bahia. A ligação do candidato com a política começou em 1992, quando se envolveu com a militância em Salvador. Em 2012, em Conquista, criou o Grupo Independente, uma organização política que dá visibilidade a novas lideranças políticas e prega a liberdade política. Foi inclusive por amigos desse grupo que recebeu o apelido de “Romilson Coração de Leão”, que ostenta na atual campanha.

 Romilson concorreu, em 2006, ao cargo de deputado Federal, mas não foi eleito e, em 2008 e 2012, ao cargo de vereador em Conquista, tendo ficado em ambas como suplente. O candidato concorre à Prefeitura de Conquista pela primeira vez e está filiado ao Progressistas (PP). Sua coligação, “Conquista Independente”, é composta, além do partido do  candidato, pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC), Partido Republicano da Ordem Social (PROS), Solidariedade e Cidadania. No site do TSE, ele não declarou nenhum bem. 

No plano de governo, Romilson defende o foco em políticas inclusivas e no desenvolvimento econômico e social. O plano parte de quatro princípios norteadores: A supremacia e valorização da pessoa humana; Governança ética, transparente e inclusiva; Moralidade, impessoalidade, eficiência, publicidade e legalidade; e Bem estar social, desenvolvimento, igualdade, solidariedade e justiça.

Dentre as propostas para a Educação, o candidato  propõe garantir o reajuste anual do piso salarial o magistério conforme estabelecido pelo governo Federal, construir novas creches nos bairros mais populosos e ampliar as vagas e estender o horário de funcionamento das creches até as 19. Já para a Saúde, há duas proposições apresentadas pelo candidato: atendimento médico uma vez por semana nos assentamentos, Vilas Rurais e Distritos, com implantação da Farmácia Itinerante Rural e contratação de mais médicos especialistas, e criação do Sistema Especial de Geriatria.  

No setor da Economia, as propostas são: dar assistência aos pequenos produtores rurais com criação de cooperativas e incentivar a implantação de Empresas e Indústrias no município para valorizar a mão de obra local, viabilizando o emprego e renda. Na área do transporte público/mobilidade, ele apresenta o plano  criação de terminais de bairro, com integração e tráfego e estudo de vias exclusivas para o transporte coletivo e Redesenhar a malha do transporte coletivo de forma a permitir o barateamento da passagem.

 Zé Raimundo 

O deputado estadual petista, José Raimundo Fontes, tem 70 anos, e nasceu em 15 de abril de 1950, na fazenda São José, zona rural de Pojuca, Bahia. É filho dos trabalhadores rurais Maria Lídia Fontes e Antônio Fontes. Tem dois filhos do primeiro casamento e uma neta. Atualmente é casado com a professora universitária Avanete Pereira.

É graduado em Administração Educacional (Pedagogia), pela Faculdade de Educação da Bahia (FaceBa), em 1976, e em História nna UFBA, em 1977. É pós-graduado em Conteúdos e Métodos de Estudos Sociais pela UFBA, em 1977, e em Documentação e Arquivos Históricos pela USP/IEB, em 1990. É mestre em Ciências Sociais pela UFBA, 1982 e doutor em História Econômica USP, em 1996). Foi um dos fundadores da Uesb, onde atuou como professor, pesquisador, dirigente acadêmico e militante sindical.

Ele começou sua militância política nos anos 1960 e integrou organizações que combateram a ditadura.  Foi um dos dirigentes pioneiros do movimento sindical dos professores de Conquista, fundador do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

Foi candidato a vereador pelo PT em 1982 e a vice-prefeito em 1988 e 1992. Exerceu o cargo de assessor da Secretaria de Educação na primeira gestão do PT de Conquista, entre 1997 e 2000, sendo neste último ano canditato vitorioso a vice-prefeito de Conquista.  Em abril de 2002, assumiu o cargo de prefeito, sendo reeleito em 2004, e terminado a gestão em 2008.  

Em 2010, ele foi eleito deputado Estadual e reeleito em 2014. Na Assembleia, exerceu a vice-liderança do governo Rui Costa e, atualmente, é vice-líder do PT. É membro das Comissões de Constituição e Justiça (CCJ), Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle; Comissão de Acompanhamento das Obras da Ferrovias Oeste-Leste (Fiol) e Porto Sul e da Defesa do Consumidor. Tem sido críticado pelos professores das universidades estaduais baianas por ter sido o relator da retirada dos direitos trabalhistas da categoria, cuja votação, em janeiro de 2020, teve uso daviolência contra os servidores presentes na Assembleia Legislativa. Além disso, o deputado também reijeitou a proposta de 7% da receita corrente líquida (RCL) para as instituições superiores.

Entre as propostas do candidato à Prefeitura de Conquista, estão na Educação viabilizar a estruturação das unidades de ensino zona rural e urbana  e elaborar um Plano Emergencial para desenvolver estratégias de ensino na pós-pandemia da covid-19. Já para Saúde, pretende implantar os serviços especializados em atenção à aaúde da mulher e  articular com o governdo do Estado novas formas de cooperação financeira e apoios para os serviços de cirurgias eletivas, urgência e emergência e cofinanciamento para o Hospital Esaú Matos. 

No setor da Economia, o candidato quer promover acesso ao crédito e a capacitação dos atores envolvidos no processo de produção e vai apoiar novas formas trrocas para o fomento do comércio justo, sustentável e solidário, incluído o associativismo, o cooperativismo e as feiras livres de diferentes bens comercializáveis. Enquanto isso, no Transporte Público e Mobilidade, a proposta é criar uma política tarifária com condições para a prática de tarifas módicas e ampliação das gratuidades por meio de fontes de recursos, adequar as calçadas para terem mais acessibilidade e priorizar o pedestre na travessia de vias públicas, com implantação de faixas em todos os cruzamentos e tempo de fechamento de semáforos.

Em consulta à base de dados do TSE, constatou-se que o candidato tem  R$2.254.145,38 em bens declarados. Deste valor total,  R$201.700,78 está em depósito na conta corrente; R$350.000,00 é uma casa; R$45.000,00 outros bens imóveis; R$891.613,78 fazem parte de aplicações e investimentos; R$25.419,08 é oriundo de consórcio não contemplado; R$60.000,00 de terreno; R$10.874,16 é outro depósito bancário em conta corrente; R$103.950,00 de aplicação de renda fixa; R$40.441,42 estão em uma caderneta de poupança; R$183.500,00 corrresponde a um veículo automotor terrestre; R$30.000,00 é o valor de um terreno; R$272.657,46 é um apartamento; R$30.000,00 é mais um terreno; R$8.988,70 é um depósito bancário em conta corrente.

Caricatura: Gil Brito

Tabelas: Cristiane

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *