Número de abstenções em 2020 foi o menor entre as três últimas eleições municipais de Conquista

Além disso, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 11.880 (6,33%) votos foram anulados e os brancos somaram 4.095 (2,19%) 16 de novembro de 2020 Jamile Duarte

Apesar do número expressivo de abstenção de 43.626, o equivalente a 18,87%, votos nas eleições municipais deste domingo (15/11), em Vitória da Conquista, esse foi o menor índice das últimas três eleições na cidade. 

Além disso, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 11.880 (6,33%) votos foram anulados e os brancos somaram 4.095 (2,19%). O total de brancos, nulos e abstenções foi de 59.601, ou 25,78% dos aptos a votar. Do total de votos válidos registrados, 187.550, foram considerados  votos válidos 171.575 (92,23%).

De acordo com o cientista político e assessor da TVE Bahia, Wilton Cunha, houve um certo temor de que a abstenção das eleições 2020 fosse alta devido à pandemia da covid-19 e em função da definição de novos protocolos. No entanto, os dados apontam para o contrário, os eleitores foram às urnas. .

Os dados das eleições anteriores mostram que, em 2012, foram 43.071 (20,01%) abstenções no primeiro turno e 46.109 (21,42%) no segundo. Em 2016, por sua vez, 47.826 (20,74%) pessoas deixaram de votar no primeiro turno e 52.457 (22,75%) no segundo turno em Vitória da Conquista. 

Para Cunha,  há alguns motivos principais para as abstenções: devido a uma condição material qualquer, a um problema emergencial qualquer e por desinteresse político.  Além disso, existem ainda os problemas relacionados à saúde do eleitor e a possibilidade do eleitor não estarem na cidade no dia da eleição. 

Foto: Divulgação (PMVC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *