Eleições Conquista: primeiro debate é marcado por críticas a Herzem e Zé Raimundo

Estiveram presentes Maris Stella (Rede), os candidatos Ferdinand Martins (PSOL), Cabo Herling (PSL), Romilson Filho (PP) e David Salomão (PRTB) 30 de setembro de 2020 Andressa Oliveira

“Nenhum homem nasceu sozinho. Todo homem nasceu de uma mulher”, disse Maris Stella Schiavo (Rede). Essa foi uma das frases das considerações finais da única candidata mulher das eleições municipais de Vitória da Conquista, no debate realizado na noite de terça-feira (29/09), pela rádio e TV Uesb em parceira com o Sindicato do Magistério Municipal Público (Simmp).

O evento não contou com a presença do candidato Zé Raimundo e do atual prefeito, Herzem Gusmão, que concorre à reeleição, e deu início a campanha eleitoral de 2020, que oficialmente foi liberada no domingo (27). Estiveram presentes, além de Maris Stella, os candidatos Ferdinand Martins (PSOL), Cabo Herling (PSL), Romilson Filho (PP) e David Salomão (PRTB).

A jornalista do Surte (Sistema de Rádio e TV) da Uesb foi a moderadora dos quatro blocos de discussão com o tema educação. A ordem de fala foi sorteada uma hora antes do início do evento. No primeiro bloco, os candidatos tiveram dois minutos para apresentarem as propostas políticas e os planos de governo. Nas falas dos candidatos também apareceram críticas à ausência dos dois outros concorrentes, o prefeito e o deputado estadual. “Desrespeito à população conquistense” foi a expressão mais repetida entre os participantes do debate.

O segundo bloco foi aberto para os candidatos responderem às perguntas sorteadas. Cada um teve dois minutos para responder uma pergunta previamente selecionada pela direção. Entre os temas, houve destaque para a falta de estrutura das escolas municipais e a precarização do trabalho dos professores. O candidato David Salomão (PRTB) não respondeu à pergunta sobre como a educação pode ajudar a reduzir a violência contra a mulher e a violência sexual contra crianças e adolescentes.

No terceiro bloco, os candidatos fizeram perguntas entre eles, com direito a uma réplica e uma tréplica de dois minutos. Os candidatos teceram várias críticas ao atual plano de educação vigente no município. O candidato Cabo Herling (PSL) disse que “é um crime a forma como eles estão tratando a educação. O governo não cumpriu nem 10% do plano, deixando nossas crianças órfãs de educação de qualidade e nossos servidores adoecidos”. Para a candidata Maris Stella Schiavo (REDE), “o plano de educação foi vilipendiado”.

Também no terceiro bloco os candidatos tiveram a oportunidade de responder as perguntas enviadas aleatoriamente pelos eleitores antes do debate. Um dos temas que fomentou maior discussão foi o reajuste salarial dos professores. A candidata Maris Stella Schiavo (Rede) disse que a “remuneração justa do professor é equiparada a remuneração do prefeito. É impossível pensar em uma sociedade que seja equânime e justa sendo que o professor e a professora estejam na base mais difícil da sociedade”.

No quarto e último bloco, os candidatos tiveram três minutos para apresentar as considerações finais. Todos reforçaram o compromisso com a cidade e com a educação e enfatizaram uma política que busca a renovação e esteja a serviço da sociedade.

A eleição de prefeitos e vereadores está marcada para o dia 15 de novembro em todo o país. Conquista é uma das cidades que, por conta do número de eleitores, pode ter segundo turno.

Foto: Simmp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *