Argos 2020 premia o escritor baiano Ricardo Santos

O prêmio é um dos mais tradicionais de ficção cientifica do Brasil 11 de dezembro de 2020 Denilson Soares

O escritor baiano Ricardo Santos ganhou o prêmio mais tradicional da ficção científica brasileira, o Argos, que é realizado anualmente pelo Clube de Leitura de Ficção Científica, sediado no Rio de Janeiro. O Clube é uma entidade sem fins lucrativos, criado por entusiastas da ficção científica em todo o Brasil com o objetivo de divulgar o gênero. Fundado em 1985, desde então, tem atuado em diversas cidades e estados do Brasil e no exterior.

Para Ricardo, ganhar esse prêmio foi muito importante. “Feliz pela vitória da coletânea Cyberpunk por ser um livro de ficção científica nacional que, ao mesmo tempo, diverte e nos faz refletir sobre nossa sociedade, o Brasil da gambiarra, do potencial não atingido. Mas o conceito da gambiarra também significa que fazemos coisas incríveis com menos recursos. Assim é na ciência brasileira. Cada um dos autores e autoras do livro imaginam Brasis em que a gambiarra evoluiu, tornou-se tecnologia de ponta. O jeito brasileiro de ser hi-tech”

Essa foi sua segunda indicação do escritor baiano para o prêmio, sendo a primeira em 2017 com a coletânea “Estranha Bahia”. O livro Cyberpunk reúne onze contos que transitam entre o retrô e o pós-cyber. Cada história mostra o quanto o gênero pulsa mais vivo do que nunca com transplantes, clonagens e uploads de memórias. Este também é o último volume da coleção de antologias “Mundo Punk”, formada por “Vaporpunk I”, “Dieselpunk” e “Solarpunk”.

Fonte: @ricardo_escreve

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *