Câmara de Conquista lança campanha contra o feminicídio nesta quinta (27)

No primeiro semestre de 2020, 648 mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil, grande parte das vítimas é negra 27 de maio de 2021 Ariane Longa

Nesta quinta-feira (27/05), a Câmara Municipal de Vitória da Conquista irá realizar, às 19h, com transmissão simultânea no Sistema de Deliberação Remota (SDR) da instituição e seus perfis nas redes,  o lançamento da Campanha “Nem Pense em me Matar – Quem Mata uma Mulher, Mata a Humanidade!”, uma ação contra o crescente número de feminicídios no Brasil durante a pandemia. Em Conquista, a organização é do Fórum de Mulheres.  

A vereadora Viviane Sampaio (PT), que também apoia a campanha, salientou a importância das mulheres convocarem esse ato como um sinal de revolta contra o aumento do feminicídio. Segundo ela, desde o golpe de 2016, há uma luta contra o feminicídio, contra a cultura do ódio e contra o patriarcado. “Os matadores são homens que não admitem a autonomia, a igualdade e a liberdade das mulheres. Estamos em luta, juntas, em todo o Brasil e Vitória da Conquista como cidade progressista que sempre foi não pode ficar de fora!”

 A campanha de âmbito nacional, que também será lançada em Conquista,   denuncia a omissão do Estado nos casos de feminicídio e exige medidas efetivas de proteção à vida. Segundo informações da Agência Brasil, o grupo construiu um manifesto que já conta com mais de 108.000 assinaturas. 

 No primeiro semestre de 2020, 648 mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil – uma média de 108 mortes por mês, grande parte das vítimas é negra, segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e do 14º Anuário de Segurança Pública. Na Bahia, segundo um levantamento realizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), em parceria com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), apontou um crescimento médio anual de 13,2% de 2017 a 2020 nos casos de feminicídio. Na maioria dos casos, as vítimas têm entre 30 e 49 anos, são negras e possuem um cônjuge.

A página oficial do Levante Feminista, no Facebook, destacou que a campanha já foi lançada em estados como Rondônia, Paraná, Pernambuco, Mato Grosso e diversos outros. Na última terça (25/05), foram realizadas simultaneamente projeções nas paredes das ruas da periferia de Belém (Pará), em Belo Horizonte (Minas Gerais), Consolação (São Paulo), Florianópolis (Santa Catarina)  e Porto Alegre (Rio Grande do Sul), como marco pelos dois meses da campanha contra o feminicídio.

Para denunciar violência contra a mulher e violações de direitos humanos, ligue 180 e disque 100, respectivamente. Os serviços funcionam 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados, qualquer pessoa pode fazer uma denúncia. A ouvidoria cadastra e encaminha os casos aos órgãos competentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *