Cem mil mulheres na Marcha das Margaridas em Brasília

Considerada a maior ação de mulheres trabalhadoras da América Latina, a manifestação contou com a participação de 27 federações estaduais e mais de 4 mil sindicatos filiados 16 de agosto de 2019

Nesta quarta-feira, 14 de agosto, ribeirinhas, indígenas, agricultoras, quilombolas e camponesas em geral percorreram a Esplanada dos Ministérios contra o desmatamento da Amazônia, a dominação e exploração de terras indígenas, e em favor de igualdade e liberdade para as mulheres do campo e das florestas. Desde 2000, mulheres trabalhadoras rurais de todas as regiões do país participam da Marcha das Margaridas no Distrito Federal. Em 2019, na sua sexta edição, o evento reuniu cerca de 100 mil pessoas com o lema “Margaridas na luta por um Brasil com Soberania Popular, Democracia, Justiça, Igualdade e Livre de Violência”.

O nome da Marcha é uma homenagem a Margarida Maria Alves, líder sindicalista e ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande, na Paraíba, que lutava por direitos trabalhistas para as mulheres do campo quando foi assassinada em 12 de agosto de 1983 a mando de latifundiários da região. O ato é coordenado pela Confederação Nacional de Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), 27 federações estaduais e mais de 4 mil sindicatos filiados. Representantes de Vitória da Conquista e outras cidades da região Sudoeste da Bahia foram a Brasília participar da Marcha, que é considerada a maior ação de mulheres trabalhadoras da América Latina. Para a realização da Marcha, as delegações foram divididas por região e saíram do Parque da Cidade em direção a Esplanada às 8h.

“Nossa delegação da Bahia foi a terceira do Nordeste. Nunca vi tantas mulheres juntas na minha vida. Não é à toa que é a maior marcha de mulheres da América Latina. Mulheres camponesas, ribeirinhas, índias e das cidades usando chapéus de palha em alusão a grande Margarida Alves. Todas juntas cantavam o hino das margaridas e gritavam palavras de ordem, como: ‘Margarida Alves Presente! Marielle, Presente! e Lula Livre!’, além de críticas ao presidente Bolsonaro. O mar de gente tomou conta da esplanada”, contou Paula dos Santos Incau, jornalista formada pela Uesb que participou da marcha.

Confira abaixo fotos da Marcha das Margaridas 2019:

Foto de capa: Jornalistas Livres

Galeria de fotos: Paula dos Santos Incau

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *