Casos da covid-19 aumentaram 105% em Feira de Santana após flexibilização do comércio

O prefeito Colbert Martins afirmou que a reabertura parcial do comércio não é a principal razão para o aumento de casos na cidade 18 de maio de 2020 Valéria Marina

Um estudo realizado por pesquisadores do Instituto Federal da Bahia (Ifba), da Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ofob) e por voluntários do projeto CoronaVidas.net apontou que o número de casos confirmados do novo coronavírus em Feira de Santana aumentou 105% após a flexibilização do funcionamento do comércio.

O aumento do número de infectados, de acordo com a pesquisa, aconteceu entre os dias 21 de abril e 8 de maio, período em que o prefeito Colbert Martins autorizou a reabertura de estabelecimentos como açougues, lavanderias, transportadores, pousadas e outras lojas com até 200 metros quadrados.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), antes da reabertura parcial das lojas, o município contabilizava 58 casos confirmados e, no dia 8 de maio, esse número subiu para 119.

O prefeito Colbert Martins disse que a flexibilização do comércio não é a principal razão para o crescimento do número de infectados pela covid-19 em Feira de Santana. Para ele, o estudo é muito específico e não avalia outras situações, como as filas na Caixa Econômica para o saque do Auxílio Emergencial e a ida dos estudantes aos supermercados para receber a cesta básica. “Tivemos uma transmissão comunitária, o aumento do número de casos é previsto”, afirmou.

Foto de capa: reprodução/internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *