Entenda a evolução da covid-19 em Conquista durante os meses de janeiro a agosto de 2021

Em oito meses, 365 mortes foram registradas no município, sendo a maioria das vítimas do sexo masculino 4 de setembro de 2021 Mariana Oliveira, Gabriela Souza, Mikhaelle Piagio, Gabriela Matias, Beatriz Oliveira

Ao longo dos oito meses de 2021, 356 mortes foram registradas em Vitória da Conquista. Embora o ano ainda não tenha acabado, essa marca de mortes alcançada equivale a uma pessoa morta por dia durante um ano. Das vítimas, 204 eram homens e 152 mulheres.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Centro de Estudos sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) da Universidade de São Paulo (Usp), a possibilidade dos homens serem contaminados e desenvolverem quadros graves da doença é maior do que em mulheres.

Até o momento, março é o mês com maior número de mortes, com 59 óbitos. O terceiro mês do ano, em conjunto com junho, recebeu o recorde de semana com a maior taxa de vidas perdidas, registrando 21 mortes em apenas sete dias.

Os primeiros meses do ano foram responsáveis pela maior mortalidade entre homens e mulheres. Em março, 25 pessoas do sexo feminino foram as vítimas fatais da covid-19, já no mês seguinte, o número de homens mortos chegou a 36, o equivalente a 1,2 óbitos diários em um mês com 30 dias.

No período de janeiro a agosto, o número máximo de mortes registradas em um único dia foi quatro. Os meses que alcançaram essa marca foram janeiro, no dia 2; fevereiro, nos dias 3, 6 e 17; março, em 1º, 3, 5, 13; maio, 10, 11, 14, 15; junho, 10 , 17, 21, 29 e julho, 11.

Durante o mês de setembro, o Site Avoador estará apresentando um compilado de dados de 2021 sobre a covid-19 em Conquista. Informamos também que os seguintes dados não foram encontrados no Boletim Epidemiológico Prefeitura: 28/04, 07/05, 08/05, 09/05, 21/05, 18/07, 29/07, 22/08, 29/08.

Confira abaixo os dados da covid em Vitória da Conquista do período de janeiro a agosto de 2021.

 

 

Erramos: O Avoador calculou errado o total de óbitos no período de janeiro a agosto de 2021. Em vez de 365 mortes, como anunciado no dia 4 de setembro, houve 356. Destes, 152 eram mulheres e 204 homens.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *