Toque de recolher passa a valer a partir de sexta-feira (19/02) na Bahia, diz governador

A decisão proíbe atividades comerciais por 7 dias, das 22h às 5h, e a lista completa das cidades incluídas na medida será publicada amanhã no Diário Oficial do Estado (DOE) 16 de fevereiro de 2021 Denilson Soares

A partir desta sexta-feira (19/02), passa a vigorar na Bahia o toque de recolher, anunciou o governador, Rui Costa (PT), nesta terça-feira (16/02), nas redes sociais. A decisão proíbe atividades comerciais por 7 dias, das 22h às 5h, e a lista completa das cidades incluídas na medida será publicada amanhã no Diário Oficial do Estado (DOE).

Segundo Rui Costa, a decisão foi tomada por causa da alta taxa de ocupação dos leitos dos unidades de terapias intensivas (UTI’s) no estado e seguem a orientação dos técnicos da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Na segunda-feira (15/02), a Bahia alcançou uma taxa de 74% de ocupação dos leitos de UTI direcionados ao atendimentos dos pacientes mais graves da covid-19.

“É uma medida que precisamos tomar para conter as taxas de contágios e o número de casos ativos que hoje ultrapassam 15 mil. É uma forma de conter o avanço desse número alarmante que, se continuar crescendo, irá levar ao total colapso do sistema de saúde”, explicou o governador.

O anúncio da decisão aconteceu após o executivo estadual ter realizado uma reunião com representantes da União dos Prefeitos da Bahia (UPB), prefeitos e técnicos das secretarias estaduais da Educação e da Saúde.

A primeira informação é que o toque de recolher não atingirá as regiões de Irecê, Jacobina e o oeste do estado, onde as taxas de ocupação dos leitos de UTI não são alarmantes. Já as demais regiões e suas cidades deve ser incluídas na medida.

“O objetivo é evitar a convivência em bares, bebidas, carros de som, aquelas aglomerações na madrugada que geram muita contaminação, porque em geral estão associadas a bebidas alcoólicas, portanto há descuido nas relações de convivência. Com isso, nós esperamos preservar vidas humanas, garantir leitos hospitalares para quem precisar”, declarou o governador.

Quem desrespeitar o toque de recolher poderá ser preso e responderá por crime contra a saúde pública. A Polícia Civil e Militar farão a fiscalização dos estabelecimentos e a prisão dos donos, caso seja necessário, por crimes contra a saúde pública.

Nas últimas semanas, o governo estadual tem alertado sobre o colapso do sistema de saúde na Bahia e, sábado e domingo passado, nove hospitais do estado chegaram a 100% de ocupação dos leitos de UTI’s.
Em relação a voltas às aulas no estado, Rui Costa declarou que será necessário que haja a redução do número de casos ativos, a diminuição do número de óbitos e a queda das taxas de ocupação de leitos, para a retomada das atividades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *