Ministério da Saúde não tem data para a vacinação nacional contra a covid-19

A previsão é que o registro definitivo da vacina Oxford/AstraZeneca saia no final de fevereiro 8 de dezembro de 2020 Denilson Soares

Apesar da indefinição do Governo Federal sobre como será a vacinação contra a covid-19, nesta terça-feira (08/12), em reunião com 15 governadores, no Palácio do Planalto, em Brasília, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse a população será imunizada assim que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa ) liberar os registros das vacinas.

“Todas as vacinas que tiverem sua eficácia e registros da maneira correta na Anvisa , se houver necessidade, vão ser adquiridas. O presidente Jair Bolsonaro já deixou isso de forma clara”, explicou o ministro.

Na reunião, que foi uma parte presencial e outra, em videoconferência, Pazuello lembrou os acordos já feitos pelo Governo Federal com o laboratório AstraZeneca, para a compra de 260 milhões de doses e insumos para fabricação, e a entrada no consórcio Covax Facility, para compra de 42 milhões de doses de vacinas.

Os governadores criticaram a decisão do colega de São Paulo, João Doria, que no dia (07/12), anunciou que começaria a imunizar os paulistanos a partir do dia 25 de janeiro com a CoronaVac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. A divulgação foi realizada antes do registro da Anvisa, o que causou mal-estar entre os governadores, que cobraram do ministro que nenhum estado saia na frente na imunização da população.

“Isso é algo que coloca em jogo a credibilidade dos demais governadores. O plano nacional não é responsabilidade dos governadores”, enfatizou o governador de Goiás, Ronaldo Caiado.

Em resposta aos governadores, Pazuello ratificou que o Plano Nacional de Imunização (PNI) é nacional. “Não pode ser paralelo. A gente tem que falar a mesma linguagem. Nós só temos um inimigo, o vírus. Temos que nos unir.”

A data de início da vacinação ainda não está definida, pois está dependendo do registro da Anvisa. “A AstraZeneca e Oxford estão concluindo a Fase 3. Algumas etapas da Fase 3 serão concluídas para, aí sim, submeter à Anvisa para registro. Qual é a previsão? Até o final de dezembro. E a Anvisa, dentro da sua responsabilidade para analisar o registro dessas vacinas, precisa de tempo para concluir essa ação. E, pelo que demonstrou, tempo próximo a 60 dias”, acrescentou o ministro.

A previsão é que o registro definitivo da Oxford/AstraZeneca saia no final de fevereiro. Segundo Pazuello, devem chegar 15 milhões de doses dessa vacina, das 100 milhões acordadas, em janeiro de 2021. O Ministério da Saúde também informou que já elaborou a logística de distribuição nacional da vacina, que será apresentada em breve. “Nós vamos vacinar todo mundo na maior velocidade possível”, garantiu o ministro.

Fonte: AgênciaBrasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *