Pesquisa aponta que cães e gatos não transmitem a covid-19

Estudo aponta que, mesmo que cães e gatos não transmitam a doença, são necessários alguns cuidados com os animais para garantir o seu bem-estar durante a pandemia 16 de junho de 2020 Felipe Ribeiro

Durante a pandemia da covid-19, uma das dúvidas mais frequentes é se os pets podem transmitir a doença. Para responder a essa questão, um grupo de 13 pesquisadores do Laboratório de Etologia Canina (Leca) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e do Instituto de Psicologia (IP) da USP, coordenado pela professora Carine Savalli, docente da Unifesp e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Experimental da USP, fez uma pesquisa que concluiu que cães e gatos não podem passar o vírus a outros animais e seres humanos.

No entanto, os pesquisadores alertam sobre a necessidade de tomar alguns cuidados com as saídas dos animais à rua. Enquanto para os seres humanos, é preciso usar máscara, manter a distância de outras pessoas e usar de álcool em gel, já para os animais é o cuidado é com as patas e coleiras. Eles não contraiam o vírus, mas podem pisar em algum local contaminado e carregá-lo nas patas. Por isso é importante higienizá-las e seca-las bem. A coleira também deve ser deve ser lavada com sabão e produtos bactericidas. No caso de dúvidas, é recomendado consultar um veterinário para saber o que é mais apropriado para o seu pet.

Além desses cuidados, o artigo também alerta que é importante manter um rotina para os animas próxima do que era antes da pandemia, evitando assim que fiquem estressados com tanta gente em casa e com as poucas saídas a passeio. Então brincar e fazer carinho no pet pode ajudar na produção do hormônio ocitocina, que dá a sensação de amor, e também a reduz o hormônio do estresse, o cortisol.

Para os gatos, em especial, deixe-os descansar pela tarde, pois, naturalmente é um período mais ocioso para eles e, em outros momentos, realize brincadeiras que estimulem a sua parte cognitiva e alimentar. Já os cães, é importante estimular a mente deles com brincadeiras e truques novos que os façam gastar energia e melhorar a comunicação. Os treinos curtos devem ser mantidos e recompensados com petiscos, brincadeiras e atenção. Se havia um horário dedicado ao passeio, use o momento para desenvolver as brincadeiras ou atividades.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estimou que em 2013 no Brasil havia uma população de 52,2 milhões de cães (a segunda maior do mundo em termos de cães domiciliados) e 22,1 milhões de gatos – podemos supor que atualmente esse número é muito maior.

Dados dessa pesquisa também indicam que existem mais animais de estimação nas casas dos brasileiros do que crianças e  a grande maioria dos donos de pets consideram esses animais membros da família. Agora, em 2020, essa relação parece estar sendo colocada em xeque por causa da pandemia.

Em meio a esse momento, os pesquisadores dizem que é preciso cuidar do bem-estar dos animais e que abandoná-los é crime assim como a eutanásia nos pets saudáveis.

Foto de capa: Reprodução/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *