Pesquisa da Fiocruz aponta alta ocupação das UTI’s no Brasil

Os estados de Rondônia, Alagoas, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal apontam uma taxa de incidência de síndrome respiratória aguda grave superior a 10 casos para cada 100 mil habitante 16 de agosto de 2020 Janaína Borges

De acordo com Observatório Covid-19 Fiocruz, o quantitativo disponível de leitos das unidades de terapias intensivas UTI’s) direcionadas à covid-19 está menos crítica. Entretanto, alguns estados ainda apresentam índices altos de ocupação.

O mapeamento divulgado pela Fiocruz é relativo às semanas epidemiológicas 31 e 32, de 26 de julho a 1º de agosto e 2 de agosto a 8 de agosto, respectivamente, e trazem essa análise acerca das atividades das UTI1s no Brasil. Cidades em Tocantins, Santa Catarina, Goiás e o Distrito Federal continuam em alerta máximo. Além disso, o Mato Grosso e Rio Grande do Sul já se encontram com níveis preocupantes também.

De acordo com a análise, o número de casos e de mortes mostra que a maior parte das unidades da federação demonstrou condições de continuidade da pandemia em graus ainda críticos. Houve uma pequena queda nos casos e óbitos por coronavírus em Rondônia, Sergipe e Rio de Janeiro, já nas regiões Sul, com os estados do Paraná e Santa Catarina, e o Centro-Oeste, com o Mato Grosso do Sul, foi percebida a tendência de aumento nos números de casos confirmados e de mortes.

Os estados de Rondônia, Alagoas, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal apontam uma taxa de incidência de síndrome respiratória aguda grave superior a 10 casos para cada 100 mil habitantes. Contudo, de acordo ao Boletim InfoGripe da Fiocruz, vários estados apontam tendência de redução do número de casos de SRAG.

A iniciativa do Observatório Covid-19 da Fiocruz, que é divulgado quinzenalmente, é oferecer informações com análises integradas de modo a gerar tecnologias, propostas e soluções de forma direta para o enfrentamento da pandemia por covid-19.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Fiocruz

Foto: Getty Creative

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *