CDL e Prefeitura de Conquista discordam sobre as medidas de combate à covid-19 no comércio

A entidade dos lojistas e o poder municipal publicaram notas sobre a situação relacionada ao fechamento dos estabelecimentos de comerciais 29 de abril de 2020 Natalie Kruschewsky

Nesta terça-feira (28/04), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Vitória da Conquista e a Prefeitura entraram em choque de interesses sobre o combate à covid-19. Enquanto a entidade se posicionou em nota a favor da reabertura do comércio não essencial, o poder executivo municipal alegou que segue as determinações dos principais órgãos de  saúde e que tem aberto um diálogo com os representantes dos comerciantes em prol do enfrentamento à doença e da economia local.

A nota emitida pela CDL, nesta segunda-feira (27/04), e divulgada no dia seguinte, pede a reabertura do comércio considerado não essencial em horário especial. Para isso, diz que as lojas irão obedecer medidas sanitárias, como uso de máscaras e disponibilização de álcool gel. De acordo com a entidade, o poder público não tem justificativa para manter a paralisação que tem se estendido por tempo indeterminado.

Os argumentos da entidade para justificar o pedido se apoiam em três motivos. O primeiro é o fato de estabelecimentos considerados não essenciais estarem funcionando em outras regiões da cidade. Sendo assim, apenas os comerciantes do centro estariam sendo prejudicados. Já o  segundo diz respeito a incerteza com relação a data de retomada das atividades, fazendo com que os lojistas se preparem para o retorno, que por fim não acontece: “Isso exige do comerciante, todo um preparo e um planejamento, além do trabalho de infraestrutura para a retomada das atividades, expectativas essas seguidamente frustradas. O terceiro motivo é a falta de diálogo da prefeitura com os comerciantes do centro da cidade.

Em resposta, a Prefeitura fez uma outra, divulgada nesta terça-feira, que responde ao CDL os porquês das ações que tem adotado e dá visibilidade as negociações que teve com a entidade. No documento, esclarece que as medidas que vem sendo tomadas, tomam como base o avanço da doença na cidade e atendem às recomendações de órgãos de saúde do âmbito nacional e internacional.

A nota menciona ainda que o Comitê de Gestão de Crise, criado pelo poder municipal, mantém diálogo aberto com a CDL e que solicitou a indicação de um representante da instituição para ser membro do chamado Grupo Institucional, que será formado futuramente pela Prefeitura. Também chamou atenção para a plataforma on-line “Comércio Conquista”, que faz a mediação das vendas das lojas com os clientes, e foi desenvolvida a partir do diálogo com representantes da CDL.

A Prefeitura também esclareceu que, apesar dos boletins epidemiológicos emitidos diariamente, essa pode não ser a realidade da covid-19 na cidade. Segundo a nota,  os 40 kits de coleta recebidos por semana do estado são insuficientes para identificar o nível de disseminação da doença. Por conta disso, informou que comprou sete mil testes rápidos que devem chegar nos próximos dias. Com isso, o poder municipal admite a existência de subnotificação no município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *