Luiz Otávio é eleito reitor com mais de 60% dos votos

Segundo o candidato da Chapa 2, resultado demonstra um desejo de mudança para a universidade 12 de abril de 2018

“Um desejo de mudança nas práticas de gestão e nas formas de se pensar a universidade”. Foi assim que Luiz Otávio definiu o resultado da eleição para a reitoria da Uesb, na qual saiu vitorioso com 61,09% do total de votos. O candidato acompanhou todo o processo de apuração, que se prolongou até às 3h 30 da madrugada da quinta-feira, 12, no Ginásio de Esportes do campus de Vitória da Conquista. Essa foi a segunda vez em que ele concorreu ao cargo de reitor.

“Nós entendemos que esse resultado expressivo demonstra o anseio da Uesb por alguma coisa nova no sentido de planejamento acadêmico e administrativo, alguma coisa que dê um ar mais participativo, transparente e democrático à nossa instituição”, disse ele ao Avoador, logo após o encerramento da apuração, que somou um total de 4961 votantes, entre alunos, professores e técnicos-administrativos.

Assim que o Conselho Superior Universitário (Consu) aprovar o resultado em plenária, Luiz Otávio disse que irá propor um diálogo com a atual gestão da universidade a fim de estabelecer uma equipe de transição para a troca de informações. “Existe um trabalho que está sendo feito hoje na universidade e é importante que uma equipe nova que venha a assumir isso tenha acesso a informações mais aprofundadas sobre o que está em andamento para que não haja interrupções de trabalhos, de programas, de serviços e de vínculos dentro da instituição.”

Segundo o professor, não foram definidos, ainda, os nomes de quem ocuparão os cargos livre-nomeados nos principais setores institucionais da Uesb, como pró-reitorias e assessorias. Ele comentou que esse é um assunto a ser discutido futuramente. “O que precisamos agora é de um trabalho prévio de definição das políticas prioritárias que a gente tem que traçar para, a partir delas, definirmos o perfil de pessoas para cada um dos setores essenciais dentro da universidade”.

Dois dos eixos prioritários indicados no plano de gestão do candidato são a reestruturação acadêmica e a reestruturação administrativa da Uesb. O primeiro, de acordo com ele, envolve aspectos como a redefinição das políticas pedagógicas para as licenciaturas a partir das novas diretrizes curriculares estabelecidas pelo Ministério da Educação (Mec) para o Brasil e a convergência curricular. “Nós temos demandas no sentido de estabelecer um diálogo mínimo entre os nossos cursos, que, atualmente, possuem grades muito fechadas, que não conversam com as outras graduações”. A reestruturação administrativa, por sua vez, perpassa, segundo Luiz Otávio, pela descentralização das decisões administrativas da universidade. “Se a gente não fizer isso, dificilmente vamos conseguir, realmente, estabelecer mudanças efetivas.”

Quanto à gestão orçamentária transparente, pauta defendida arduamente pela Chapa Renova Uesb durante o período de campanha, o professor do Departamento de História disse que ela deve ser assumida como um dos princípios norteadores de sua gestão. “Os recursos que a universidade tem não serão suficientes para atender a todas as demandas que a Uesb possui e, por isso, é um direito básico de quem está aqui saber o que está sendo feito, por que está sendo feito e como ocorre as deliberações para isso”, comentou.

Com a divulgação do resultado da eleição, as chapas têm até três dias para interpor recurso sobre o processo, prazo que vai de segunda, 16, à quarta-feira, 18, da próxima semana. Já a lista tríplice deve ser entregue ao governo do estado após aprovação no Consu até o dia 26 de abril, conforme estabelecido no regimento eleitoral. Luiz Otávio é declaradamente contra esse instrumento político e reiterou o seu posicionamento. “Nós entendemos que é fundamental que a universidade tenha como seu gestor um representante da universidade e não simplesmente uma pessoa indicada por um chefe do Poder Executivo. Mas, do ponto de vista do rito institucional, é importante que o Consu referende esse resultado, encaminhe a lista tríplice para o governador e depois, vem a luta política, pela nomeação, respeitando o princípio político da indicação do mais votado pela comunidade universitária”.

Votação

A apuração foi encerrada às três e meia da manhã desta quinta-feira, 12 de abril. O candidato Luiz Otávio, da chapa Renova Uesb, venceu com 61,09% dos votos. Em segundo lugar, ficou a Chapa 3 -Tempo de Replantar Sonhos, com 19,61%, seguida da Chapa 1 – Alternativa Acadêmica, com 17,23%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *