Conheça o Avoador

O Avoador é um produto laboratorial da disciplina Jornalismo Digital, pertencente à grade curricular do curso de Jornalismo da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). É uma realização dxs alunxs do 6º semestre, que, após mergulharem na teoria sobre o jornalismo na internet, suas especificidades e características, vão às ruas e ao ambiente virtual em busca dos acontecimentos da atualidade. Em 2019, o site se transformou em um projeto de extensão para ampliar as possibilidades da atividade jornalística, conforme explicaremos mais abaixo.

A publicação está localizada em Vitória da Conquista, a terceira maior cidade da Bahia com 338.480 habitantes, segundo o IBGE, na região Sudoeste do estado baiano, onde estão mais de um milhão de habitantes.

Linha Editorial 

O site surge como um contraponto ao jornalismo diário de notícias mais curtas, apuração limitada pelo tempo exíguo e padronização visual. Daí o porquê apresentam-se aqui reportagens mais longas, fruto de uma apuração mais demorada e de uma pluralidade de fontes, bem como a apresentação do conteúdo de forma mais diversificada, com a experimentação mais livre de diferentes formatos (texto, vídeo, foto, infográfico, etc). A preocupação com a ética foi o elemento basilar e condutor dos trabalhos, em uma busca constante pela proximidade com a veracidade dos fatos e uma maneira de demonstrar respeito às histórias das fontes e suas decisões e pela responsabilidade com a informação divulgada ao público.

Além disso, houve um cuidado em criar uma identificação com o público local, e o nome Avoador, o biscoito que referencia a cidade de Vitoria da Conquista, é representação dessa conexão com a cultura regional. A partir dessa perspectiva, a linha editorial foi desenvolvida para abarcar um jornalismo com compromisso social, voltado para o encontro com a alteridade, para dar visibilidade aos vulneráveis sociais, às minorias marginalizadas e combater os diferentes tipos de preconceito, o racismo e todos os ataques à dignidade humana. Mas isso sem desconsiderar os temas do cotidiano e aqueles que influenciam as decisões da cidadania na cidade de Conquista, a “capital” do sudoeste da Bahia.

2016

Lançado em abril de 2016, o site Avoador teve como programador e designer da homepage o aluno Luan Vinícius Ferreira, que assumiu a responsabilidade pela empreitada. Surgiu, assim, com as seguintes editorias:

Em CONECTADO, destacamos os temas mais discutidos nas principais redes sociais e abordamos o universo tecnológico e suas implicações na vida cotidiana;

Debates que envolvem a participação cidadã na Uesb e em Vitória da Conquista estão em POLÍTICA;

MARIA MARIA dá um espaço especial à mulher por acreditar na sua potência e na importância de tratar temas que apontem as contradições que a circundam na sociedade;

OLHARES URBANOS conta histórias de personagens da cidade de Conquista;

PÁGINA CENTRAL é a área dedicada às reportagens sobre os acontecimentos contraditórios, com temáticas mais gerais;

Em PAPO ABERTO, apresentam-se as entrevistas com nomes que podem ajudar a entender melhor sobre assuntos polêmicos ou que exigem mais reflexão para formar uma opinião mais consistente;

Os assuntos mais importantes do momento são retratados nas charges e quadrinhos da editoria REQUADRO.

2017

Dando continuidade aos trabalhos do site, duas reportagens aprofundadas e investigativas tiveram grande repercussão em Conquista. A primeira delas tratou sobre a possibilidade dos parlamentares municipais aumentarem a  verba de gabinete. Por conta do trabalho da equipe da Editoria de Poder, na matéria Vereadores de Conquista articulam aumento de 16% em suas verbas de gabinete, que buscou as informações sobre o pleito em questão, a proposta não vingou. Na época, os repórteres tiveram recusado o direito de acesso aos documentos, mas não desistiram, já que existe no Brasil a Lei de Acesso à Informação.  A outra reportagem, Mulheres denunciam violência obstétrica nos hospitais de Conquista, foi sobre a violência obstétrica nos hospitais públicos e particulares na cidade, cujo depoimentos de mulheres demonstrou o quanto esse fato é corriqueiro na hora do parto. Tanto as mulheres entrevistas quanto outras que passaram por situações semelhantes, enviaram mensagens à Redação agradecendo a oportunidade de fala e o espaço dado ao tema, além disso movimentos femininos do Brasil compartilharam a publicação. Também foram realizadas algumas reportagens em vídeo: Eu Aceito, Eu Ofereço. Grupo promove a união de mulheres e História de quem perdeu um lar.

2018

Este foi o ano de mudança no site Avoador. Entrou uma nova turma, o aluno Márcio foi incorporado ao projeto e uma nova homepage com novas editorias foi lançada. Para isso, um evento foi realizado com a vinda de convidados. Confira aqui.  O site então passou a contar com um domínio próprio (avoador.com.br), ser mais funcional e responsivo, gerando a adaptação automática a diferentes tamanhos e formatos de tela (computadores, celulares e tablets). A navegação pelas diferentes seções da plataforma assumiu uma apresentação mais organização e limpa, que dava destaque na página inicial a cada uma das editorias. Já as publicações avançaram no quesito interatividade com a possibilidade do leitor compartilhar as publicações em suas principais redes sociais e fazer comentários no conteúdo acessado. Foi criada a opção Fale Conosco, alocada na página inicial, para indicações de pautas, críticas ou sugestões pela audiência. Também foram acrescentadas três novas editorias:

MULTIMÍDIA responsável por agregar todo o conteúdo de vídeo e áudio desenvolvido pela redação;

XERETA é a editoria dedicada à checagem de falas, fatos ou informações de caráter duvidoso compartilhadas nas redes sociais e aplicativos de mensagem, como Whatsapp, e além de falas de políticos locais publicadas em  outros meios. Foi a primeira editoria de fact-checking da Bahia.

JORNALISMO IMPORTA é a editoria que trata de questões relacionadas aos fazeres do ofício, trazendo matérias e artigos que abordam assuntos atuais sobre o nosso campo profissional e a área do conhecimento do Jornalismo.

Nesta ano, o site Avoador fez um trabalho diferenciado ao utilizar as redes sociais, especialmente o Facebook para transmissões ao vivo, e iniciou a distribuição do conteúdo via aplicativo de mensagem, Whatsapp. Entre as coberturas ao vivo realizadas, destaque para: as eleições para a escolha do novo gestor da Uesb (reitor ou reitora), a greve dos caminheiros, as eleições 2018 e os atos #EleNão.  Também foram realizadas reportagens que geraram repercussão na universidade, na cidade, região e na Bahia. Ente elas estão: Professor aposentado da UEFS é agredido com socos em SalvadorGarotos de programa, Entenda a polêmica seleção Reda da Uesb. Tivemos ainda, pela primeira vez, uma série de reportagens publicadas em quadrinhos e, ao final, um documentário sobre esse tipo de trabalho jornalístico. Multimídia também realizou trabalhos diferenciados: História das lavadeiras, Mais de 11 mil hectares de caatinga preservadas no interior da Bahia, Manual contra o assédio e O que você quer da Uesb?. O Xereta marcou esse período com suas checagens: Informação sobre saque do PIS compartilhada no Whastapp é falsa, Mensagem de Whatsapp sobre prisão em período eleitoral é incompleta e Mensagem da presidente do Conselho Municipal de Saúde de Conquista é VERDADEIRA. Experiências incipientes ainda foram realizadas no Instagram com um narrativa para os Stories.

2019

Um dos diferenciais de 2019 foi a greve de 65 das universidades estaduais baianas que foi deflagrada no  final de março, um mês e meio depois do início das aulas. O site Avoador fez a cobertura no Instagram de todos os dias da paralisação com publicações sobre a organização do movimento, os protestos de rua, as assembleias dos professores  e as reuniões com o governo. No Facebook e Twitter essas publicações foram replicadas. Esse trabalho aumento o número de seguidores no Instagram e possibilitou um conhecimento maior sobre a audiência formada em sua maioria por estudantes e professores na Uesb. Além disso, incentivou um trabalho diferenciado nessa rede social específica por conta do retorno e reconhecimento dos seguidores engajados.

Nesse período, algumas reportagens também ampliar o reconhecimento do Avoador entre a comunidade da cidade de Vitória da Conquista.  Destaque para O garçom elegante do semáforo, Cães sobrevivem entre o abandono e o amor de alguns, Estudante de Engenharia Florestal sofre bullying na Uesb, Inauguração do Aeroporto Glauber Rocha exclui o povo da cerimônia oficial, Jovem denuncia assédio de policiais em Conquista e Assassinato de militante Raphaela Souza denuncia a exclusão e a violência sofrida pela população LGBT+. Um das reportagens com maior repercussão foi Blackface: histórica prática de racismo é uma realidade em Conquista por levantar o debate sobre essa brincadeira que esconde por trás o racismo. A editoria Multimídia conseguiu alcançar o maior número de acessos com as produçõesALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS” nordestina é gravada em Conquista, Teatro em Conquista: arte e resistência e Setor de apicultura da Uesb presta serviços à comunidade.

2020

No ano de 2020, o Avoador deixou de ser apenas um produto laboratorial e se transformou em um projeto de extensão, com status de social startup, tendo como objetivo principal provocar uma mudança no local onde atua. Uma mudança gerada pela motivação de provocar o mercado e demonstrar que é possível fazer jornalismo em profundidade no interior da Bahia sem vínculos com o poder público e/ou “jabás” empresariais. Uma mudança no tipo de narrativa para mostar na prática que o leitor lê textos longos, desde que seja um tema interessante, bem escrito e apresentado de forma atrativa. Uma mudança ética ao defender uma apuração veraz e compromissada com os fatos sociais não com interesses escusos. Portanto, a social startup site Avoador acredita que pode mudar esse mundo do interior da Bahia, e tem demonstrado essa possibilidade de mudança no jornalismo que realiza.

Como social startup o site Avoador reforça a sua linha editorial de porta-voz das minorias excluídas que, na maioria das vezes, não têm os problemas estruturais, econômicos e sociais que afetam suas vidas pautados na mídia tradicional local. Vai trabalhar para dar mais visibilidade ainda à violência contra a mulher, à comunidade LGBTQ+, o racismo, e todos os tipos de preconceito e dificuldades que as comunidades periféricas enfrentam. Por conta disso, vai atuar para descobrir um formato que permita ao site alcançar esse público e sanar a sua necessidade de um jornalismo aprofundado, de contexto, que os inclua nas discussões.

Portanto, como veículo alternativo, é por meio de suas pautas sensíveis aos que normalmente são invisibilizados que o Avoador pretende contribuir para a diversidade e inclusão no ecossistema de notícias, sendo um contraponto ao que é visto nos veículos tradicionais e blogs jornalísticos da cidade.

Por último, o site ainda recebeu a incorporação de uma nova editoria intitulada OPINIÃOque conta com convidados especiais, professores, escritores, jornalistas, que tem a atribuição de discutir acontecimentos a partir de suas perspectivas, conhecimento e experiências. Esses articulistas estão de acordo com a linha editorial do Avoador e trazem essa base para os tema abordados, mesmo assim, suas publicações estão sob responsabilidades deles. 

No momento, o site está empenhado na cobertura da pandemia do #coronavírus para levar a informação de qualidade à população. As três redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) estão recebendo seis atualizações por dia e, no site, são publicadas as principais notícias e reportagens especiais sobre o tema.

 

Este é o Avoador – um site para quem quer fugir do modo tradicional de se fazer jornalismo.

REGRAS REPUBLICAÇÃO

Como o Avoador é um site para a produção laboratorial em uma universidade pública e não tem fins lucrativos, é possível republicar as reportagens em outros espaços. Para isso, é preciso que as seguintes regras sejam cumpridas:

1.Os títulos e intertítulos não podem ser modificados. Também o corpo do conteúdo não pode ser editado, reduzido ou descontextualizado. As fotos utilizadas também precisam ser a mesmas utilizadas na publicação do Avoador.

2.Em todas as matérias republicadas é obrigatório constar Avoador com seu link e os nomes dos autores e, nas fotos, o crédito do responsável. Se as redes sociais forem  utilizadas para divulgação do conteúdo, é preciso também remeter ao Avoador: @siteavoador ou  facebook.com/siteavoador.

3.As produções multimídia e quadrinhos poderão ser republicados desde que tenham os créditos e os links para o site do Avoador. Em qualquer hipótese, é proibida a modificação do material.

Responsável: Prof.ª Carmen Carvalho
Coordenação do Colegiado de Comunicação/Jornalismo:  Prof.º Dannilo Duarte
Reitor da Uesb: Prof.º Luiz Otávio Magalhães
Programação/Design: Luan Vinícius Ferreira
Programação/Design/Code original da segunda versão: Márcio Matos
Otimização, segurança e infraestrutura web: Paradox Zero
Colaboradores Permanentes Jornalistas: Karina Costa de Andrade, Afonso, Ribas, Josevelto Cardoso, Cristiane Silva Novais.
Colaboradores Permanentes Estudantes:  Alexya Amorim Leite Dias, Cíntia Regiane Gonçalves Silva, Felipe Ribeiro Oliveira, Hellen Oliveira Brito, Joanne Luisa Teixeira Nogueira, Kourosh Jean Naghibi Paul, Leiliane Campos Costa, Raquel Silva Rocha.