Prioridade zero para desigualdade social no Brasil

24 de fevereiro de 2019

Discursos conservadores têm sido a marca do governo de Jair Bolsonaro desde sua campanha eleitoral. No mês passado, foi a vez da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, protagonizar um vídeo em que anunciava o início de uma “nova era” no Brasil. A ministra afirma que agora meninos vestem azul e meninas vestem rosa. Mas ao fazer tal afirmação, Damares Alves parece desconhecer a desigualdade social que afeta a vida de muitas crianças brasileiras.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 2 milhões de crianças estão fora das escolas. Além disso, 2,7 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos são exploradas em trabalho infantil e 42% com idade até 14 anos vivem na pobreza, segundo dados do Mapa do Trabalho Infantil e da Fundação Abrinq. Diante desse cenário, debater sobre qual a cor da roupa mais adequada para cada gênero não pode ser a prioridade de uma ministra de estado enquanto milhões de crianças mal têm o que comer e vestir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *