Primeira noite do FIB 2019 reuniu diferentes estilos musicais

Show de sofrência de Marília Mendonça atraiu o maior público da noite de 23 de agosto 24 de agosto de 2019

A 15ª edição do Festival de Inverno Bahia começou nesta sexta-feira, 23 de agosto, em Vitória da Conquista,  com a presença garantida, no palco principal, de Frejat (rock), Dilsinho (pagode) e Marília Mendonça (sertanejo), além de uma seleção de bandas nos palcos alternativos.  Assim como a diversidade de gênero musical o público também foi variado. Teve quem preferiu ir acompanhado ou sozinho. Em família ou entre amigos. Jovens, adultos e idosos. Não só o público Conquistense esteve presente mas também há quem veio de outras cidades. É o caso de Graciete Fraga, 52 anos, que veio de Salvador, só para o evento. Segundo ela: “para o primeiro dia, minha expectativa já esta a mil. Estou adorando!”.

Os portões abriram às 19h no Parque de Exposições Teopompo de Almeida. Antes disso, o público já aguardava do lado de fora. Apesar da espera, a arena só ficou lotada no final da noite no show de Marília Mendonça.

Quem chegou cedo pôde aproveitar as atrações dos palcos alternativos, com os artistas regionais. Na Vila da Música Coca-Cola, o Trio Lisbela, que se apresentou pela primeira vez no FIB, abriu o show com muito forró. Enquanto isso, na Arena TNT Eletro-Rock quem animava a galera era a Banda Nêspera, com o som do rock baiano dos anos 1990. Por conta do horário, essas primeiras atrações reuniram um público reduzido.

No palco principal, a abertura ficou por conta do cantor Frejat, que também esteve na primeira edição do FIB, em 2005. O show, que começou às 21h, foi marcado por clássicos da época em que fazia parte da Banda Barão Vermelho, nos anos de 1980,  além de sua nova turnê, intitulada “Tudo se transforma”. Homenagens a artistas brasileiros, como “Ideologia”, escrita por Cazuza e musicada por Frejat, também foram adicionadas ao show. Para ele, a letra representa o cenário político do país. “A ideologia é muito importante para que você não acredite no que os outros falam. Precisamos ter nossas próprias visões”, disse na coletiva de imprensa.

Considerado pelo público o “príncipe do samba e do pagode”, quem também marcou esta edição do FIB foi o cantor Dilsinho, primeira vez em Conquista. A segunda apresentação começou por volta das 23h, com os sucessos do DVD “Terra do Nunca” e clássicos de outros artistas, como a música “Olha o que o amor me faz”, de Sandy e Junior e grandes sucessos de Raça Negra e Alexandre Pires. Entre as músicas mais tocadas do cantor, em 2019, e esperadas pelo público, “Péssimo Negócio” foi apresentada duas vezes, levando os fãs ao delírio.

A última atração do palco principal ficou por conta de Marília Mendonça, a “Rainha da sofrência”, que também fez estreia no FIB e trouxe seu show “Todos os cantos” para o público, além de sucessos de sua carreira, como “Ciumeira”, “Infiel” e “Amante não tem lar”. Mesmo com o frio de 15ºC, a cantora grávida colocou todo mundo para cantar, dançar e, claro, sofrer com seus hits. Não é à toa que foi a atração mais esperada da noite,  tendo o público lotado a arena, segundo a organização.

Enquanto as apresentações principais aconteciam, nos palcos alternativos a festa também continuou então com um público maior. Passaram ainda pela Vila da música Coca-cola o cantor Danniel Vieira, a banda Lê Kum Krê e a cantora Robertinha. Do outro lado, na Arena TNT Eletro-rock, Bernadino Band e os DJ’s Falcão e David animaram a galera que preferiu outros gêneros musicais.

 

Foto destaque: Fabrício Filmagens

Fotos galeria: Raquel Lemos e Gil Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *