Último dia do Festival de Inverno Bahia teve Nando Reis, Wesley Safadão e Anitta

Os palcos alternativos trazem outras opções locais e regionais para o público 27 de agosto de 2019

Cerca de 65 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, passaram pelo Parque de Exposições Teopompo de Almeida nos três do Festival de Inverno Bahia (FIB). O evento começou na noite de 23 e acabou no domingo, 25 de agosto, com Nando Reis, Wesley Safadão e Anitta.

Nando Reis subiu ao palco principal por volta das 20h, iniciando o show com a música “Alô”, que faz parte do seu álbum “Não sou nenhum Roberto, mas às vezes chego perto”, de 2019. Em 1h20 de apresentação, o cantor fez o público entoar músicas que já fazem parte do seu repertório, como “All Star”, em homenagem à amiga e cantora, Cássia Eller. Nando recebeu aplausos dos fãs ao falar sobre o cenário atual brasileiro. Ele também disse que o país está vivendo sob a intolerância e discursou sobre a necessidade de preservação da Amazônia: “sem ela, não somos nada”.

Em seguida foi a vez do cantor Wesley Safadão estrear no palco do FIB com os sucessos dos seus mais de 15 anos de carreira. O destaque do show foi para a homenagem feita pelo artista ao cantor Gabriel Diniz, que faleceu no início deste ano em um acidente de avião.

Fechando a 15ª edição do FIB, a cantora Anitta subiu ao palco às 23h, rodeada pelos seus dançarinos e ao som do seu sucesso “Bang”. Essa é a segunda vez da funkeira no Festival de Inverno Bahia. A intérprete de “Veneno” apresentou um repertório que percorreu diversos momentos da sua carreira, desde o seu primeiro álbum “Anitta” até o “Kisses”, o mais recente trabalho da cantora.

Com seu ritmo, Anitta fez o público cantar os seus sucessos nos três idiomas em que costuma trabalhar (português, inglês e espanhol) indo do funk até o pop, ou até mesmo a junção dos dois estilos como ocorre em algumas canções. Por volta das 00h40, Anitta encerrou a noite de apresentações no palco principal, botando a plateia para dançar a música que a lançou na indústria fonográfica “Show das Poderosas”.

Em 2019, a organização do festival trabalhou a mensagem da diversidade por meio de copos que traziam imagens com mãos fazendo diferentes símbolos representando a diversidade musical aliada às frases “viva a diversidade”, “viva a igualdade” e “viva o respeito” (uma em cada dia). Além disso, havia a exibição de vídeos transmitidos nos telões durante os intervalos dos shows e estes apresentavam dizeres sobre questões raciais, gênero e de  sexualidade. Durante os shows, era possível ver os copos nas mãos do público que, tradicionalmente, leva para casa e guarda de lembrança do evento.

Copos distribuídos no último dia do FIB.

Os diversos gêneros musicais também estiveram presentes nos palcos alternativos de domingo que ofereceram uma grade diversificada em relação ao palco principal. Na Vila da Música, Unixote, Kart Love, Elas Cantam e Damas da Noite embalaram o último dia com muito forró e pagode. Na Arena Eletro-Rock, Banda Dost, Banda Raulzísticos, DJs Victor Patez e Matheus Trindade e Arks, finalizaram a festa colocando todos para dançar.

Fotos: Felipe Ribeiro, Kourosh Naghibi e Raquel Lemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *