5 de maio de 2020

É FALSO que Rui Costa pediu para prefeita de Porto Seguro inventar 200 casos de covid-19

A publicação, que já reúne mais de 380.000 compartilhamentos no Facebook, acusa o governador da Bahia de pedir a invenção de dados para receber verba do Governo Federal

Não é verdade que o governador da Bahia, Rui Costa (PT), pediu à prefeitura de Porto Seguro que inventasse 200 casos confirmados de covid-19 para obter verba do governo federal. As publicações que trazem essa desinformação (veja aqui) utilizam um trecho da videoconferência do petista com a prefeita Claudia Oliveria (PSD-BA) em 23 de abril, na qual ele explica que os leitos de UTI disponíveis no município só atingirão a lotação máxima quando houver 200 casos ativos da infecção ao mesmo tempo. Em nenhum momento da reunião Costa fala sobre inventar dados.

O vídeo acompanhado da falsa afirmação vem sendo compartilhado por perfis pessoais e páginas bolsonaristas nas redes sociais, como a Movimento do POVO Brasileiro. No total, publicações do tipo já reúnem mais de 380.000 compartilhamentos no Facebook. Todas elas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).

FALSO

“GOVERNADOR Rui Costa PEDE PARA A prefeita de Porto Seguro INVENTAR 200 DOENTES PARA RECEBER VERBA DE BOLSONARO.”

Um vídeo em que o governador Rui Costa (PT-BA) conversa com a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira (PSD-BA), vem circulando nas redes sociais como se provasse que o político pediu que a cidade “inventasse 200 contaminados por covid-19 para receber verba de Bolsonaro”. Em nenhum momento do vídeo, porém, ele afirma algo semelhante. Na ocasião, o governador dizia que estimativas previam ocupação máxima dos leitos de UTI na cidade quando houvesse 200 casos ativos da doença ao mesmo tempo.

A gravação foi feita durante uma videoconferência realizada no dia 23 de abril na qual participaram o governador e dez prefeitos baianos cujas cidades registravam casos de Covid-19. O vídeo foi publicado no perfil oficial da prefeita no Facebook.

Conforme é possível verificar na gravação, em nenhum momento Costa diz que a prefeitura deveria inventar 200 casos da infecção, como sustenta a peça de desinformação. Na íntegra, o que ele disse foi: “Então você precisa ter, num momento, que a gente tá chamando aqui de ativo, nós criamos essa classificação, 5% do total de ativos. Então para ocupar os leitos de UTI aí precisavam ter 200 pessoas simultaneamente ativos com a doença. Para ocupar os 10 leitos de UTI, a conta é essa que estamos fazendo”.

Costa continua dizendo que isso não significa que a cidade possui um número ideal de leitos: “numa programação de segurar a contaminação aí no extremo sul, a gente consegue atender com esses leitos. Agora, evidente, se houver um relaxamento, todo mundo for para a rua e sair contaminando todo mundo, nem que tenha 200 leitos aí, vai dar conta”.

Ao Aos Fatos, o chefe de gabinete da prefeitura de Porto Seguro, Josemar Siquara, disse que a publicação é absurda e que Costa estava explicando a estimativa de utilização de leitos de UTI à prefeita, que manifestara preocupação pela cidade só dispôr de 10 vagas atualmente. Segundo o auxiliar, na resposta, o governador buscou tranquilizar a prefeita afirmando que haviam leitos o suficiente para a situação atual. Siquara disse ainda que o autor da peça de desinformação foi localizado e que Costa entrou com ação na Justiça.

Outro lado. Aos Fatos entrou em contato com a página MOVIMENTO do POVO Brasileiro para que ela pudesse comentar a checagem. Os responsáveis pelo perfil, no entanto, não responderam.

Referências:

1. Governo da Bahia

*A matéria foi publicada originalmente pelo Aos Fatos que, por conta da grande quantidade de desinformação disseminada a respeito do coronavírus e suas implicações para a sociedade, permitiu a republicação das suas checagens devidamente creditadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *