21 de maio de 2020

#FALSO| Chá de boldo não combate sintomas nem cura a covid-19

A OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Ministério da Saúde ressaltam que não há qualquer remédio ou tratamento específico para a doença

Não é verdade que chá com folhas de boldo combate sintomas ou cura a infecção pelo novo coronavírus, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). Além de a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Ministério da Saúde ressaltarem que não há hoje qualquer remédio ou tratamento específico para a covid-19, não existem estudos que atestem benefícios da infusão com a planta contra a doença.

Compartilhado por perfis pessoais no Facebook, postagens com a falsa alegação acumulavam cerca de 20 mil compartilhamentos até a tarde de quinta-feira (14/05). Todas elas foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da rede social (saiba como funciona).

FALSO

“Governo gastando bilhões em combate ao coronavírus, e um irmãozinho de algum lugar sem faculdade em ciência ou medicina descobre que chá de boldo combate os sintomas de Covid em três horas, realmente Deus usa as coisas loucas desse mundo pra confundir as sábias!”

Não há estudos ou evidências científicas que apontem que o chá feito com folhas de boldo seja eficaz para combater a covid-19, diferentemente do que afirmam vídeos e postagens que circulam no Facebook. De acordo com as publicações, a bebida acabaria com os sintomas da doença em três horas. Segundo o Ministério da Saúde, no entanto, nenhum tipo de chá é eficaz contra o novo coronavírus.

Segundo o pesquisador do Instituto de Química da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) Gildo Girotto, o chá de boldo, ou qualquer outro, “não contém nenhum componente que possa ser associado a antiviral. Mesmo se tivesse, seria em quantidade bastante reduzida, o que não faria efeito a curto prazo contra o coronavírus”.

Ainda segundo o pesquisador, há atualmente estudos que buscam verificar o potencial terapêutico de substâncias naturais no combate à covid-19. Todos, no entanto, estão em estágios iniciais. “Para se verificar qualquer efeito de uma substância no combate a uma doença, é necessário o teste em escala apropriada e seguindo regras específicas”, acrescentou o pesquisador.

Em seu site oficial, a OMS também ressalta que não há, até agora, remédios ou vacinas específicos para o tratamento contra a covid-19. Estão sendo realizada, porém, uma série de testes clínicos que avaliam potenciais tratamentos.

Em busca em três bases de pesquisas científicas — OMSNCBI e Fiocruz — Aos Fatos não encontrou nenhum artigo que relacione o uso da bebida ao desaparecimento dos sintomas da covid-19.

Narrativa da desinformação. Postagens que apontavam o chá de boldo como potencial cura da covid-19 começaram a circular nas redes brasileiras em fevereiro deste ano na forma de memes humorísticos. Nessas primeiras publicações, o chá era apontado como o principal cuidado médico usado por avós para curar todos os tipos de doenças.

Cerca de dois meses mais tarde, um vídeo gravado por um homem que se identifica apenas como Alexandre e anuncia ter curado a si mesmo e a sua esposa com o chá passou a circular nas redes. Entre o fim de abril e o início de maio, postagens que traziam o conteúdo enganoso começaram a viralizar no formato de texto.

Versões. Um áudio que também fazia referência às propriedades terapêuticas do boldo passou a circular nas redes com legenda enganosa que indicava que a infusão poderia tratar a Covid-19. De autoria do professor de química da Uema (Universidade Estadual do Maranhão) Antonio Frazão, o áudio também continha informações falsas sobre a composição química do boldo e de uma outra planta, a quina. O conteúdo foi desmentido por Aos Fatos em checagem.

Referências:

1. Ministério da Saúde
2. OMS (Fontes 1 e 2)
3. NCBI
4. Fiocruz

*A matéria foi publicada originalmente pelo Aos Fatos que, por conta da grande quantidade de desinformação disseminada a respeito do coronavírus e suas implicações para a sociedade, permitiu a republicação das suas checagens devidamente creditadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *