20 de dezembro de 2018

Mensagem da presidente do Conselho Municipal de Saúde de Conquista é VERDADEIRA

Monalisa Barros afirma em seu texto, em resposta ao prefeito, Herzem Gusmão, que foi surpreendida pelo áudio e pelos comentários direcionados à ela

Uma mensagem atribuída à psicóloga, professora da Uesb (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia) e atual presidente do Conselho Municipal de Saúde de Vitória da Conquista, Monalisa Barros, está circulando em grupos de Whatsapp da cidade. O documento supostamente escrito por ela seria uma resposta a um áudio do prefeito, Herzem Gusmão Pereira, divulgado pelo site Blizt Conquista, sobre a implantação da Policlínica Regional em Conquista. Com dúvidas sobre a autenticidade da autoria, um leitor do Avoador pediu à equipe do Xereta para que checasse a sua veracidade.

Monalisa Barros, presidente do Conselho Municipal de Saúde de Vitória da Conquista. Foto: acervo pessoal.

Para isso, entramos em contato com Monalisa no dia 20 de dezembro. Ela afirmou que o texto é de sua autoria e foi escrito como resposta a fala do prefeito e aos ataques pessoais a sua pessoa.  “Além do risco do prefeito não assinar o termo de adesão do município ao consórcio da Policlínica Regional”, acrescentou. A psicóloga escreveu o texto, no dia 18 de dezembro, e publicou originalmente em seu perfil no Facebook , o qual contabiliza mais de 80 comentários, 300 curtidas e 60 compartilhamentos.

Nessa mesma data, o Blog Blitz Conquista tinha divulgado a seguinte notícia: [ÁUDIO BOMBÁSTICO] Herzem demonstra ter receio que a policlínica tenha sucesso e xinga adversários”, que, além do texto, apresenta um áudio do prefeito de Conquista. Nessa publicação, o político demonstra estar insatisfeito e preocupado com a implantação da Policlínica Regional e tece comentários direcionados à Monalisa e ao governador da Bahia, Rui Costa.  A equipe do Xereta também entrou em contato com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Vitória da Conquista para confirmar a veracidade do áudio, porém, até às 20h, do dia 20 de dezembro, não foi enviada nenhuma resposta à Redação.

Como o propósito desta publicação é averiguar se o texto que viralizou nas redes sociais é de Monalisa, o Xereta esclarece que sim e atribui o selo de VERDADEIRO.