Após comentário sobre violência contra mulher, Rodrigo Constantino é demitido de seis veículos jornalísticos

As falas misóginas do jornalista causaram forte reação pública e repúdio por parte de colegas de trabalho 9 de novembro de 2020 Sara Dutra

Na última quarta-feira (04/11), o jornalista Rodrigo Constantino fez comentários machistas sobre o caso Mariana Ferrer. Durante a semana, houve grande repercussão por conta dessas falas, o que gerou a demissão dele de seis veículos de comunicação.

Em sua live, Rodrigo afirmou que castigaria sua filha caso ela fosse abusada, dependendo das circunstâncias que o crime tivesse acontecido. “Ela vai ficar de castigo feio, eu não vou denunciar um homem desses pra polícia”, disse.

Após o ocorrido, a Jovem Pan desligou o jornalista por meio de uma nota oficial. “No caso de Mariana Ferrer, defendemos que a vítima não deve ser responsabilizada pelos atos de seu agressor, apesar do respeito que todos nós devemos ter às decisões judiciais. Em consequência do episódio, na tarde desta quarta-feira (4/11) Rodrigo Constantino foi desligado de nosso quadro de comentaristas”.

O grupo Record também se pronunciou da mesma forma. “O Grupo Record vem a público informar que dispensou o jornalista Rodrigo Constantino de suas funções no portal R7 e na Record News. A decisão foi tomada em virtude das posições que o profissional assumiu publicamente sobre violência contra a mulher, em canais que não têm nenhuma vinculação com nossas plataformas”, disse em comunicado.

Além disso, ele foi demitido da Rádio Guaíba, Correio do Povo, Zero Hora e a Editora Record, veículos nos quais era colunista. A única empresa que decidiu não demiti-lo foi a Gazeta do Povo. “Rodrigo Constantino explica de forma mais clara e objetiva o que quis e o que não quis dizer. Isso não nos impede de considerar que suas manifestações iniciais foram inoportunas e infelizes, intempestivas e formuladas com imprecisão, dando margem a dúvidas que precisaram ser esclarecidas”, disse em nota.

Após essa decisão, a Loft e o Outback retiraram seus anúncios da Gazeta do Povo. Revoltado com a situação, Rodrigo convocou um boicote ao Outback em suas redes sociais: “Os ‘gigantes fascistas’ intimidaram o Outback e a cadeia de restaurantes cedeu, retirou anúncio da Gazeta? Ok, então eu NUNCA MAIS COMO NO OUTBACK, é boicote. Vamos ver se vai ser interessante essa guerra. Quem ceder aos FASCISTAS terão o troco do PÚBLICO em geral. Resistam!”. No Twitter, os usuários comemoram essa decisão por dizerem que agora o local seria melhor frequentado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *