Brasil volta a registrar mais de 1.000 mortes diárias da covid-19

Já são 145 mil vítimas da doença e o país é o segundo colocado no ranking de mortes no mundo 3 de outubro de 2020 Alexya Leite

Após duas semanas, o Brasil voltou a registrar mais de 1.000 mortes diárias pela covid-19. Segundo dados do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass), nas últimas 24 horas, 1.041 mortes decorrentes da doença e 32.554 novos diagnósticos foram registrados em todo o país.

As informações, divulgadas nesta quarta-feira (30/09) pelo Conass, apontam o total de 143.962 vítimas pelo novo coronavírus, além de 4.810.076 brasileiros infectados. Entretanto, dados publicados pelo Ministério da Saúde, mais tarde, apontaram 1.031 mortes pelo vírus, 10 a menos do que os números do Conass, e 33.413 novos casos.

Todavia, autoridades de saúde advertem para números reais de mortes causadas pela covid-19. Isso acontece em razão da baixa testagem em larga escala e da subnotificação.

Atualmente, o estado mais acometido pela doença é São Paulo, que registra 985.628 casos e 35.622 mortes, seguido da Bahia, que é o segundo estado com maior número de infectados (310.526), Minas Gerais como o terceiro (295.169) e o Rio de Janeiro em quarto lugar (264.783).

No entanto, o Rio ocupa a segunda colocação no estado com maior número de vítimas, com 18.487 vidas perdidas. Em seguida, Ceará (8.994), Pernambuco (8.251), Minas Gerais (7.360), Bahia (6.774) e o Pará (6.573).

A taxa de mortalidade a cada 100 mil habitantes no país cresceu para 68,5, uma das mais altas do mundo – abaixo somente dos números do Peru (101,05), Bélgica (87,56) e Bolívia (69,86). O Brasil superou a taxa dos países vizinhos como a Argentina (37,13) e o Uruguai (1,39), além de ultrapassar também a taxa dos Estados Unidos, que é de 62,96% e do Reino Unido, 63,41%, país da Europa com maior número de mortes.

Colocado como o terceiro país do mundo com mais infectados, o Brasil é o segundo no ranking de mortos pelo novo coronavírus, atrás somente dos EUA, com mais de 206 mil vítimas.

No mundo, um número superior a 33,7 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus e, na terça-feira (29/09), nove meses após a primeira morte declarada na China no mês de janeiro, o planeta ultrapassou um milhão de vidas perdidas para a covid-19.

Fonte: DW
Foto: Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *