Intervenção artística na Olívia Flores neste domingo (15)

uma faixa de 6 metros na rotatória próximo ao supermercado Rondelli, que fica no meio da Avenida, que está, localizada em um dos bairros de classe média alta da cidade 15 de novembro de 2020 Giovanna Paciullo

A ativista e artista visual, conhecida pelo seu nome social como Tali.boy, escolheu este domingo, dia de eleição, para realizar, na Avenida Olívia Flores, de Vitória da Conquista,  uma manifestação intervencionista contra os privilégios da elite da cidade. 

Ela pendurou uma faixa de 6 metros na rotatória próximo ao supermercado Rondelli, que fica no meio da Avenida, que está, localizada em um dos bairros de classe média alta de Conquista, o Candeias. Por meio da obra de Debret “O Jantar”, que reproduziu em desenho, ela acrescentou a frase provocativa “Branquitude Decadente”. 

“A vida na Olívia Flores é mais cara do que qualquer metro quadrado de qualquer parte de Conquista. A Olívia Flores, assim como a Avenida Paulista, é centro povoado pela branquitude, e é ela quem domina o meio de poder, que tem classe, gênero e cor definidos,” disse a ativista.

Nas sociais, ela publicou a explicação sobre os motivos da manifestação: “Hoje dia 15 de novembro de 2020, dia da Proclamação da República e dia de eleição municipal, venho comunicar que essa república continua sendo colônia, continua explorando a vida de outros seres humanos, continua racista, misógina, lgbtfóbica, classista, capacitista, etarista … E que as pessoas que insistem na manutenção desta ordem fazem parte ou se beneficiam da BRANQUITUDE DECADENTE. Esse LUTO enquanto sociedade é para que de fato erradiquemos a exploração de nossas práticas cotidianas, que tenhamos condições mais dignas e humanas para todos os seres humanos e para os demais ecossistemas, não apenas para uma pequena parcela deles.” 

Tali.boy disse ainda que nasceu na branquitude e tem consciência dos privilégios que tem tido na vida. Daí porque ela tem realizado essa luta e a manifestação deste domingo, como uma forma de provocar e levar às pessoas à reflexão.  “Em qual lugar você ocupa nesse jantar?”, indaga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *