“Jovens só receberão a vacina no 2° semestre de 2021”, diz secretário de Saúde da Bahia

O governador Rui Costa (PT) anunciou que a Bahia realizará a fase três de testes da vacina Sputnik V, que é produzida pelo governo russo 17 de dezembro de 2020 Denilson Soares

Em entrevista para o Jornal da Manhã da TV Bahia, desta quarta-feira (17/12), o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas Boas, disse que jovens fora do grupo de risco só vão receber a vacina no segundo semestre de 2021 e a vacinação será priorizada para profissionais de saúde e idosos. Enquanto isso, o governador Rui Costa (PT) anunciou nas redes sociais que o estado realizará a fase três de testes da vacina Sputnik V, que é produzida pelo governo russo.

“A população geral, mais jovem, mais rígida, sem problemas, e é essa que está hoje indo para rua sem máscara, sem preocupação, essa população não vai ser vacinada antes do segundo semestre do ano que vem. Quero fazer um alerta à população, principalmente quem tem abaixo de 60 anos, não tem nenhuma doença, que não há qualquer perspectiva de receber a vacina, nem paga, antes do segundo semestre de 2021”, avisou Fábio Vilas Boas.

O secretário reforçou ainda que, mesmo com a imunização, a população vai precisar manter todas as regras de distanciamento e cuidados contra a covid-19 até julho de 2021. “Embora nós iremos proteger os mais vulneráveis, os mais velhos e mais frágeis, aqueles mais jovens estão sendo acometidos, tem gente morrendo com 30 anos. Infelizmente, não conseguimos vacinar todo mundo de vez.” Quanto à comercialização da vacina, não será liberada antes de toda a população estar imunizada.

Vacina Sputnik

Em paralelo aos testes da vacina Sputnik V, requisito para pleitear a certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a União Química começará em 5 janeiro de 2021, a produção das doses do imunizante. Segundo Fábio Vilas-Boas, o objetivo é fazer com que a vacina esteja disponível assim que autorizada pela Anvisa. O governo baiano já assegurou 50 milhões de doses do imunizante para possível compra.

O governador disse ainda que a Bahia vai auxiliar na distribuição da vacina para outros estados e pode também disponibilizar sua estrutura para as etapas finais de produção da substância. “Precisamos da vacina e vamos continuar trabalhando incansavelmente para que baianas e baianos sejam imunizados!”

Dados do laboratório russo Gamaleya, divulgados no último (14/12), apontam que a Sputnik V tem eficácia de 91,4% contra a covid-19. O percentual vem dos dados finais da fase três de ensaios clínicos. Foram avaliados os números de 22.714 voluntários, dos quais 78 apresentaram covid-19. Destes, 62 faziam parte do grupo de controle, que recebeu um placebo no lugar da vacina. O imunizante também protegeu os voluntários da forma grave da doença em 100% dos casos. Entre os pacientes que receberam o placebo e se infectaram, 20 apresentaram sintomas graves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *