IBGE suspende provas para seleção de equipe do Censo 2021

Decisão é tomada após definição do orçamento pelo Congresso Nacional que resultou em corte de cerca de 96% nos recursos destinados ao levantamento 6 de abril de 2021 Mariana Lacerda

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou, nesta terça (06/04), que não realizará o processo seletivo para  contratação de quase 200 mil profissionais para atuarem como recenseadores e agentes censitários do Censo 2021. As provas, que estavam previstas para os dias 18 e 25 deste mês, foram suspensas. 

De acordo com o IBGE, a suspensão é consequência da redução de cerca de 96% do total de recursos destinados à realização do Censo Demográfico.O orçamento para o exercício 2021 foi votado pelo Congresso Nacional no dia 25 de março. Para a realização da pesquisa, o IBGE havia solicitado R$ 3,4 bilhões e, após a necessidade de restringir o orçamento, apresentou a proposta de R$ 2 bilhões. No entanto, ainda assim, o orçamento aprovado destinou apenas R$ 71 milhões para o recenseamento.

A lei prevê a realização do levantamento populacional. Com base nos dados, é possível o desenvolvimento de políticas públicas e a aplicação de estratégias governamentais a partir  da renda, educação, acesso a serviços e perfil das famílias brasileiras. Com a pandemia, o Censo que deveria ser realizado em 2020, foi adiado para o 2º semestre de 2021.

A falta da pesquisa pode resultar em um “apagão estatístico” pela  impossibilidade de compreender a realidade da pobreza no país e inviabilizar a busca por soluções corretas para os problemas da população. 

O comunicado do IBGE informou ainda que a seleção não foi cancelada e que haverá uma avaliação do órgão, junto a empresa organizadora do concurso (Cebraspe), para um novo planejamento de aplicação das provas, que dependerá de um posicionamento do Ministério da Economia.

O concurso previa a contratação de 182 mil recenseadores e 17 mil agentes censitários. As inscrições para o processo seletivo foram realizadas até o dia 26 de março.

Fonte: IBGE / UOL / G1
Imagem: Agência IBGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *