28 de setembro de 2020

É #FALSO que a covid-19 não matou nenhum político no Brasil

Diferente do que afirmam as publicações compartilhadas em redes sociais, a covid-19 foi responsável pela morte de vários políticos, inclusive no Brasil

Políticos com e sem mandato morreram em decorrência do novo coronavírus, diferentemente do que afirmam postagens nas redes sociais. Em pesquisa por notas de falecimento na imprensa e nas redes, o Aos Fatos identificou ao menos 17 políticos brasileiros, entre eles prefeitos e um deputado no exercício do cargo, que não resistiram à doença.

A peça que traz a desinformação apareceu nas redes em maio e agora voltou a circular. No Facebook, posts semelhantes reuniam ao menos 55 mil compartilhamentos até a tarde desta quarta-feira (23). Todos foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).

Diferentemente do que afirmam peças de desinformação que têm sido compartilhadas nas redes sociais desde meados de maio, a covid-19 foi responsável pela morte de políticos, inclusive no Brasil. Em busca por notícias e notas de falecimento de governadores, ex-governadores, deputados, ex-deputados e prefeitos, o Aos Fatos encontrou ao menos 17 políticos vítimas da covid-19.

O ex-governador da Paraíba Wilson Braga morreu em decorrência da infecção pelo novo coronavírus no dia 18 de maio. Até o momento, nenhum governador que esteja no cargo faleceu por causa da covid-19, mas pessoas próximas a eles sim. Um exemplo é Sálvio Dino, ex-deputado estadual e pai do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB-MA), que morreu no dia 24 de agosto.

O deputado estadual Gil Vianna (PSL-RJ) morreu em decorrência da infecção no dia 19 de maio. Além dele, outros seis ex-deputados estaduais e federais também perderam a vida por causa da covid-19, como Caio NárcioAntônio de JesusMilton RodriguesJosé MentorNonato Lopes e Nelson Meurer.

Aos Fatos também identificou as mortes dos prefeitos Rodrigo Aparecido Santana Rodrigues (DEM), de Santo Antônio do Aracanguá (SP); Carlo Iavé Araújo (MDB), de Redenção (PA); Valdir Jorge Elias (MDB), de Viamão (RS), Antônio Felicia (PT); de São José do Divino (PI); Paulo Márcio Leite Ribeiro (DEM), de Água Doce do Norte (ES); Luiz Carlos Lutterbach (PP), de Duas Barras (RJ); Nivaldo Silvio Costa Ferreira (Solidariedade), de Igarapé-Açu (PA); e Isnaldo Bulhões (MDB), de Santana do Ipanema (AL).

Em algumas versões da peça de desinformação, há a indicação de que nenhum político chinês também haveria morrido por causa da covid-19. Isso também não é verdade: Wang Xianliang, ex-chefe da Comissão de Assuntos Étnicos e Religiosos de Wuhan, e Wen Zengxian, ex-diretor-geral-adjunto do Departamento de Assuntos Civis da província de Hubei, por exemplo, foram vítimas da infecção.

O coronavírus já foi responsável pela morte de 138.108 brasileiros, segundo dados do Ministério da Saúde, o que nos torna o segundo país com o maior número nominal de óbitos pela doença. No mundo, o número de vítimas já passa dos 972 mil.

Em maio, quando circulou nas redes, a mesma afirmação foi checada pelo Estadão Verifica e pelo Fato ou Fake. O e-Farsas também desmentiu recentemente a peça de desinformação.

Referências:

1. UOL (Fontes 123 e 4)
2. Congresso em Foco (Fontes 1 e 2)
3. Jornal de Brasília
4. EBC (Fontes 1 e 2)
5. Metrópoles
6. Veja
7. G1
8. Folha Vitória
9. A Voz da Serra
10. Facebook (cidadeigarapeacu)
11. Poder360
12. Taiwan News
13. JQK News
14. Ministério da Saúde
15. Johns Hopkins

*A matéria foi publicada originalmente pelo Aos Fatos que, por conta da grande quantidade de desinformação disseminada a respeito do coronavírus e suas implicações para a sociedade, permitiu a republicação das suas checagens devidamente creditadas.

Foto de Capa: Reprodução da Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *